“O homem é um animal político por natureza “.
— Aristóteles

#938

7 de abril de 2020

A Grande Embaixada, como passou a ser chamada, somaria mais de 250 pessoas e passaria mais de dezoito meses fora da Rússia. Além de oferecer aos seus membros a oportunidade de estudar o Ocidente em primeira mão e de recrutar oficiais, marinheiros, engenheiros e construtores navais para construir e tripular uma armada russa, a Grande […]

#936

4 de abril de 2020

A população de Roma, um pequeno fragmento do que um dia tinha sido, morava em aglomerações afastadas, uma no Capitólio, onde antes se erguia o imenso templo de Júpiter, outra perto do Latrão, cujo velho palácio imperial havia sido dado por Constantino ao bispo de Roma, e outra ainda em torno da decadente Basílica de […]

#931

26 de março de 2020

Hoje em dia, partindo de Istambul rumo ao leste por trem, os viajantes atentos podem se surpreender com as anomalias arquitetônicas que parecem deslocadas na Anatólia contemporânea. Se o majestoso estilo imperial germânico “fin de siècle” das estações ferroviárias em Haydarpasha e em Adana — o acesso para o Mediterrâneo Oriental — parece pelo menos […]

#930

24 de março de 2020

Em um pequeno promontório que avança pela linha costeira asiática de Istambul, onde o Bósforo encontra o mar de Mármara, vemos a surpreendente fachada em estilo neoclássico da estação de Haydarpasha. A construção se ajusta com tamanha perfeição à pequena geografia da península que, de longe, Haydarpasha quase parece flutuar na águas. Isso não é […]

#929

22 de março de 2020

Quando Pedro estava com 14 anos, Pedro e a mãe haviam se instalado permanentemente em Preobrajenskoe e suas brincadeiras bélicas haviam transformado a propriedade de veraneio em um acampamento militar para adolescentes. Os primeiros “soldados” de Pedro foram seus colegas de brincadeiras, escolhidos para trabalhar para ele quando Pedro atingira os cinco anos. Eles foram […]

#928

21 de março de 2020

Como um gigante trancafiado em uma caverna com nada além de uma abertura do tamanho de uma agulha para a entrada de luz e ar, a enorme massa de terra do império moscovita contava com um único porto marítimo: Arcangel, no Mar Branco. O único ancoradouro, distante do coração da Rússia, ficava a apenas duzentos […]

#927

19 de março de 2020

Caso as facções rivais dentro da Igreja italiana fossem sua única preocupação, Cossa provavelmente poderia acreditar que era capaz de escapar da armadilha; afinal, ele as tinha vencido por anos, ou pelo menos conseguido manter seu domínio sobre o trono papal de Roma. O problema era que outros, muitos deles de fora do raio de […]

#926

17 de março de 2020

Quinze anos antes, os teólogos da Universidade de Paris haviam colocado uma grande arca no claustro dos trinitários e pedido que todos que tivessem alguma ideia de como pôr fim ao cisma a escrevessem e jogassem o papel na fenda aberta na tampa. Mais de 10 mil notinhas foram depositadas. Cinquenta e cinco professores, que […]

#925

15 de março de 2020

A educação de Pedro, direcionada por sua curiosidade e capricho, uma mistura do útil com o inútil, preparou o homem e o monarca que estavam por vir. Grande parte de suas realizações talvez não tivessem ocorrido se o jovem czar tivesse recebido sua educação no Kremlin, e não em Preobrajenskoe; a educação formal pode tanto […]

#924

14 de março de 2020

McCone acreditava — assim como os presidentes a quem servira — na teoria dominó. Disse ao futuro presidente, o deputado Gerald Ford, que “se o Vietnã do Sul cair nas mãos dos comunistas, o Laos e o Camboja certamente cairão, seguidos da Tailândia, Indonésia, Malásia e, por fim, Filipinas”, e que teria um “grande efeito” […]

#923

12 de março de 2020

Para Washington, a Guerra da Coreia causou um desejo intenso e irresistível e três conclusões poderosas. A mais significativa se referia às implicações de um confronto global entre ideologias irreconciliáveis, o ímpeto e a necessidade de interpreta o conflito em termos morais. Depois da Coreia, essa conjunção tornou-se ainda mais forte. A primeira conclusão foi […]

#922

10 de março de 2020

Em nenhuma sociedade antiga, estabelecida em seus hábitos, os efeitos das mudanças, mesmo que tão amplas que essas, são simples ou bem definidos como parecem à primeira vista. A revolução fora uma etapa decisiva na adaptação da China às ideias e práticas do Ocidente. Entretanto, o país permaneceu inalterado em suas condições de séculos anteriores, […]

#921

8 de março de 2020

Peng partira do Yalu e chegara ao paralelo 38, onde ocupava uma posição inarredável. Na Ásia, isso contava; pela primeira vez, impunha-se à força, uma grande potência ocidental, limites irreversíveis. “Foi-se para sempre”, disse Peng Dehuai, “o tempo em que as potências ocidentais podiam, como nos últimos cem anos, conquistar um país do Oriente simplesmente […]

#920

7 de março de 2020

O que Mao e Zhou Enlai haviam consentido — a transferência de 16 mil solados para Taiwan — poderia ter sido feito dois anos antes. Naquela ocasião, já haviam enviado à morte 750 mil, portanto dispunha de um número suficiente de heróis. Como fizera Stalin, podiam declarar que todos os prisioneiros eram em princípio, covardes. […]

#919

5 de março de 2020

“Não faz sentido lamentar oportunidades perdidas… nem tentar encontrar álibis para fracassos passados”, escreveu Bedell Smith em carta ao general Matthew B. Ridgway, sucessor de MacArthur na chefia do Comando Extremo Oriente. “Descobri, através de experiências dolorosas, que as operações secretas são um trabalho para profissionais, e não para amadores.” Um pós-escrito das calamidades coreanas […]

#918

3 de março de 2020

Como a China se enquadra nesse mundo não mais “bipolar” da Guerra Fria ou “unipolar” do pos-Guerra Fria? Suas relações com o mundo externo serão, é claro, em grande medida determinadas pelos acontecimentos internos; e em razão de todos os eventos conflituosos dos últimos dois século, a China moderna ecoa seu passado. Mao Zedong falou […]

#917

1 de março de 2020

Após a exposição e o cruzamento de várias ideias, chegou-se à decisão contida na National Security Council Action Nº 794, que previa, em face do fracasso das negociações em Panmunjom, uma solução militar consoante as “diretrizes gerais” estabelecidas pelos Joint Chiefs, que recomendaram, como já foi dito, o “uso extensivo, estratégico e tático de bombas […]

#916

29 de fevereiro de 2020

Para o Ocidente, a Guerra da Coréia era um perigo óbvio. Não só para o Japão e para o equilíbrio de poder no Pacífico, mas para a Europa, e houve temores de que a ofensiva norte-coreana fosse o prelúdio de um ataque mais amplo ao mundo não comunista. Truman enviou imediatamente forças dos Estados Unidos […]

#915

27 de fevereiro de 2020

Uma parada no paralelo 38, sugerida por 13 países neutros como uma espécie de empate seguido de negociações, implicava, de certa forma, a ofensiva. “Por que essas 13 nações nada disseram quando as forças americanas ultrapassaram o paralelo 38?”, ponderou Chu. Se os EUA e a ONU haviam ignorado a fronteira, as tropas chinesas também […]

Mao

#914

25 de fevereiro de 2020

Foi nesse ambiente que as opiniões de Mao sobre moral se moldaram. No inverno de 1917-18, ainda estudante ao completar 24 anos, ele escreveu comentários extensos sobre um livro intitulado Um sistema de ética, de Friedrich Paulsen, um filósofo alemão menor do final do século XIX. Nessas notas, Mao expressava os elementos centrais de seu […]

Mao

#913

23 de fevereiro de 2020

Para promover o “maoísmo” no mundo, Mao escolheu o aniversário de noventa anos do nascimento de Lênin, em abril de 1960, e lançou um manifesto intitulado “Viva o leninismo!”, em que sustentava que defender uma via pacífica para o socialismo era inaceitável — “revisionismo”, no jargão de Pequim — e que, se os comunistas quisessem […]

#912

22 de fevereiro de 2020

O primeiro sinal de que as coisas entre Mao e Khruschóv piorariam ainda mais ocorrera cinco meses antes, em 20 de junho de 1960, em Bucareste, onde os romenos receberam 51 delegações comunistas nacionais para seu III Congresso do Partido. Dois dias antes do encontro, Khruschóv tinha anunciado que compareceria ao evento, tendo falhado sua […]

#911

20 de fevereiro de 2020

Um ano depois, quando Konrad Adenauer, chanceler da Alemanha Ocidental, expressou preocupação com uma aliança sino-soviética, Khruschóv descartou essa possibilidade e falou de suas próprias preocupações com a China: “Pense nisso. Eles já são 600 milhões, e todo ano nascem mais 12 milhões […]. Temos de fazer alguma coisa pelo padrão de vida de nosso […]

#910

18 de fevereiro de 2020

Mao Zedong ficou ainda menos propenso a perdoar Kruschev por sua crítica póstuma e inesperada a Stalin em 1956. Segundo Kruschev, o stalinismo era insustentável e o regime soviético precisava mudar. Para Mao, uma crítica aberta a Stalin prejudicava a causa comunista mundial, pois denegria o grande líder. Poderia também enfraquecer a posição de outras […]

#909

16 de fevereiro de 2020

A Guerra da Coreia aumentou as tensões internacionais e impulsionou a corrida armamentista. Embora o desenvolvimento das indústria militares sempre tenha sido uma prioridade inquestionável para a liderança soviética, durante os últimos anos da vida de Stálin o acúmulo atingiu novos níveis. Em janeiro de 1951, ocorreu uma reunião entre a liderança soviética e altos […]

#908

15 de fevereiro de 2020

Era compreensível que, a princípio, o Ocidente subestimasse a importância do maior encontro de líderes comunistas já ocorrido no mundo, considerando que ele basicamente se caracterizava por duas semanas de discursos tediosos e redundantes pronunciados por integrantes de 81 delegações procedentes de várias partes do planeta. Nos bastidores, porém, Khruschóv agia para neutralizar a ameaça […]

#907

13 de fevereiro de 2020

Em meados da década de 1950, surgiram as primeiras manifestações públicas de um grande descontentamento quanto à relação sino-soviética. Estava, é claro, evidente desde o início para Dean Acheson, e também para os grandes serviços de inteligência ocidentais que as diferenças sino-soviéticas iriam emergir em determinado ponto e havia um grande interesse do Ocidente que […]

#906

11 de fevereiro de 2020

Em geral, uma guerrilha vence se evita perder; um exército convencional perde se não tiver uma vitória decisiva. No entanto, não existe um fundamento segundo o qual o exército de guerrilha possa ser mobilizado ou exaurido. Os franceses não só tiveram dificuldades em razão desse obstáculo básico como também cometeram erros estratégicos fundamentais. Eles não […]

Mao

#905

9 de fevereiro de 2020

Enquanto isso, Mao continuava bombardeando Stálin com pedidos relacionados à indústria bélica. Em um enorme telegrama de oito páginas de 17 de dezembro de 1952, reclamava claramente de Stálin: “Por favor, será que o governo soviético pode atender nossa encomenda de armas para a guerra na Coreia em 1953, e nossos pedidos de indústrias de […]

Mao

#904

8 de fevereiro de 2020

O papel da China no enfrentamento dos Estados Unidos deu a Chou as cartas para jogar alto e ele pediu ao Chefe nada menos que 147 grandes empresas militares, entre elas fábricas para produzir aviões e navios, mil tanques leves por ano, e uma indústria de tanques médios que estaria em funcionamento dentro de cinco […]

#903

6 de fevereiro de 2020

Imediatamente após assinar os tratados com a China, Stalin outra vez demonstrou seu respeito pelos novos líderes chineses atendendo a uma recepção na embaixada chinesa no Hotel Metropol naquele mesmo dia, 14 de fevereiro. Segundo o intérprete de Stalin, Nikolai Fedorenko, a escolha do local onde ocorreria a recepção foi uma fonte de discórdia entre […]

#902

4 de fevereiro de 2020

A despeito de alguns sucessos iniciais da Coreia do Norte, a apoio da ONU combinando as forças americanas e mais outros 15 países no início de guerra abalou a confiança de Kim Il Sung. Stalin exigiu que a guerra prosseguisse e encorajou os norte-coreanos com conselhos e novas entregas de equipamentos militares. “Em nossa opinião, […]

Mao

#901

2 de fevereiro de 2020

No início de 1952, Kim estava absolutamente desesperado para acabar com a guerra. Em 14 de julho de 1952, telegrafou a Mao para implorar que aceitasse um acordo. Os bombardeios americanos estavam reduzindo seu país a ruínas. “Não sobrava mais nada para bombardear”, observou o subsecretário de Estado americano Dean Rusk. A população declinava para […]

Mao

#900

1 de fevereiro de 2020

Mao batalhou por esse objetivo fundamental a partir do momento em que a China entrou na guerra, em outubro de 1950. Nesse mesmo mês, o comandante da Marinha chinesa foi enviado à Rússia a fim de pedir ajuda para a montagem de uma força naval. Em dezembro, foi a vez de uma missão de alto […]

#899

30 de janeiro de 2020

Assim como as tropas norte-americanas da ONU, três meses atrás, os Voluntários do Povo haviam conquistado seu objetivo oficial. A ameaçadora campanha de MacArthur em direção ao Yalu fora detida e gloriosamente mandada de volta ao seu ponto de partida. Em toda a sua história, os norte-americanos nunca tinham sofrido tamanha humilhação. Em termos comparativos, […]

#898

28 de janeiro de 2020

Para minimizar o risco de sua aposta nos chineses nacionalistas, a CIA decidiu que precisava ter uma “Terceira Força” na China. De abril de 1951 até o fim de 1952, a agência gastou cerco de 100 milhões de dólares comprando armas e munição suficientes para 200 mil guerrilheiros, sem encontrar a elusiva Terceira Força. Aproximadamente […]

#897

26 de janeiro de 2020

Há 2500 anos, um filósofo que o rei de Wu nomeara comandante supremo dos seus exércitos elaborou o primeiro tratado escrito sobre a arte da guerra. Desde então, nada melhor foi publicado. “Toda estratégia militar”, ensina Sun Tzu, “se fundamenta na dissimulação. Se somos capazes de atacar, devemos parecer incapazes; se vamos empregar nossas forças, […]

#896

25 de janeiro de 2020

Utilizando instrumentos ópticos de alcance quilométrico, observadores terrestres vasculharam a faixa da fronteira com a China, mas nada encontraram. Durante dez dias, aeronaves de reconhecimento da 5ª Força Aérea fotografaram uma zona com 60 quilômetros de profundidade e produziram 27 mil imagens, “para descobrir onde estão esses comunistas”. Tudo levava a crer, avaliou George E. […]

#895

23 de janeiro de 2020

A agência abriu uma segunda frente de batalha na Guerra da Coréia em 1951. Os oficiais da seção China da agência, enlouquecidos com a entrada de Mao na guerra, convenceram-se de que um milhão de guerrilheiros nacionalistas do Kuomintang estavam esperando pela ajuda da CIA dentro da China Vermelha. Esses relatos foram fabricados foram fabricados […]

Mao

#894

21 de janeiro de 2020

Era então do interesse de Stálin fazer de Mao um subchefe acima de Kim, mas tratava-se de um caso diferente em relação ao do Vietnã. Devido às enormes ramificações envolvidas no enfrentamento dos Estados Unidos, Stálin decidiu manter um grau extra de controle. Ele precisava ter absoluta certeza de que Kim compreendia que ele, Stálin, […]

#893

19 de janeiro de 2020

Ficou claro que o termino da guerra civil na China teria efeitos externos e internos profundos. Os aliados americanos e britânicos reconheceram logo e de forma pragmática a República Popular da China em 6 de janeiro de 1950, a fim de proteger a colônia da coroa britânica de Hong Kong. Para os americanos, as questões […]

#892

18 de janeiro de 2020

A retórica comunista chinesa há muito tempo era extremamente hostil ao Ocidente, impregnada com a verborragia familiar sobre o “imperialismo” americano e a ocupação da China. Em 30 de junho 1949, Mao Zedong anunciou suas política de “inclinar-se para um lado” no novo grande confronto entre o Oriente e o Ocidente. Nessa época, as divisões […]

Mao

#891

16 de janeiro de 2020

O controle foi um motivo fundamental para Mao decidir evitar o reconhecimento do Ocidente. Mas seu objetivo primordial era mostrar a Stálin que a nova China estava totalmente comprometida com o bloco comunista. Essa foi a principal razão de Pequim não estabelecer relações diplomáticas com os Estados Unidos e a maioria dos países ocidentais quando […]

Mao

#890

14 de janeiro de 2020

A principal exigência de Mao a Stálin era de ajuda para montar uma máquina de guerra de classe mundial e transformar a China em uma potência global. A chave para isso não era a quantidade de armas que Stálin ofereceria, mas a tecnologia e a infraestrutura para fabricar armamentos no país. Na época, as fábricas […]

#889

12 de janeiro de 2020

Os três anos posteriores à guerra contra o Japão foram difíceis para o regime de Chiang Kai-shek e seus aliados americanos. Quando os japoneses se renderam, as forças nacionalistas tinham o dobro do tamanho das de seus rivais comunistas. Os nacionalistas (KMT) tinham um grande apoio dos Estados Unidos com relação a equipamentos, suprimentos e […]

#888

11 de janeiro de 2020

As chances de uma unidade nacional para a China eram ruins, piores do que nunca. Como transformar em nação a colcha de retalhos legada pela guerra — a China colaboracionista, gigantesca, porém anônima; a pequena e corrupta China de Chiang; a comuna de terror e doutrinação comandada por Mao Zedong e a híbrida Mandchukuô japonesa? […]

#887

9 de janeiro de 2020

Os títulos de posse com as vitórias na Segunda Guerra Mundial, celebrados como “Fardo dos homens brancos”, falavam da superioridade de uma raça. “Somos superiores”, acreditava Churchill, porém ninguém mais lhe dava crédito. Os partidos em presença na guerra asiática o levavam a crer em características raciais explicitadas, sobretudo, na cor da pele. Dentre os […]

#886

7 de janeiro de 2020

Na China, a Segunda Guerra Mundial terminou em outubro de 1949 e começou em julho de 1937. Começou com a resistência à invasão japonesa e terminou com a vitória do Partido Comunista sobre o governo nacionalista chinês de Chiang Kai-shek. A guerra civil entre os dois partidos chineses perdurava desde a infância de ambos, determinando […]

#885

5 de janeiro de 2020

As histórias secretas da CIA sobre a Guerra da Coréia revelam o que diretor Bedell Smith temia. Elas dizem que as operações paramilitares da agência foram “não apenas ineficientes, mas provavelmente moralmente repreensíveis pelo número de vidas perdidas”. Milhares de agentes coreanos e chineses recrutados foram jogados na Coréia do Norte durante a guerra para […]

#884

4 de janeiro de 2020

A CIA não sabia quase nada sobre o que acontecia na China. Em outubro de 1949, na época em que Mao Zedong expulsou as forças nacionalistas de Chiang Kai-shek e proclamou a República Popular, apenas um punhado de espiões americanos na China havia fugido para Hong Kong ou Taiwan. Não obstante, a CIA foi paralisada […]