Cristina

Rainha da Suécia

Veronica Buckley

#761

8 de abril de 2019

A vida de Cristina coincidiu coma época de seu país como importante potência continental. A grandeza da Suécia não durou muito depois dela. Para surpresa de todos, em 1709, uma terrível derrota em Poltava rechaçou os suecos de volta à periferia do norte da Europa, e deixou o caminho livre para a ascensão de outra […]

#713

13 de fevereiro de 2019

Um francês que atendia pelo nome de Misson, de visita a Roma na primavera de 1688, enviou à sua família em casa uma descrição de Cristina que, na verdade, foi a última: “Ela tem mais de sessenta anos, é muito pequena de estatura, excessivamente gorda e corpulenta. A aparência, a voz e o rosto são […]

#712

12 de fevereiro de 2019

O funeral de Cristina fora magnífico, mas a princípio seu memorial, não. “Ela foi mal Enterrada”, escreveu um contemporâneo, “em uma Gruta da Sacristia de São Pedro”. Isso era meia-verdade: fora de fato enterrada na cripta da basílica, ao lado dos arcebispos cardeais daquela grande igreja, mas por algum tempo havia apenas uma lápide para […]

#708

7 de fevereiro de 2019

Nos anos desde que Cristina retornara a Roma, Azzolino reconciliara com seu próprio amor por ela. Era casto, quase certamente, mas forte, e suas esperanças políticas, agora desaparecidas, não mais se interpunham em seu caminho. Parece haver passado a maior parte das noites com ela, e durante o dia os dois escreviam frequentemente um ao […]

#707

6 de fevereiro de 2019

Havia entretenimento ainda mais barato nos muitos conventos de Roma, e Cristina visitou alguns com regularidade, não com o fim de “abraçar a castidade perpétua”, como certa vez se noticiara, nem de visitar uma freira por quem se apaixonara, como se noticiava agora, mas apenas para ouvir música. As apresentações públicas de mulheres eram censuradas […]

#703

1 de fevereiro de 2019

Os jesuítas Malines e Casati haviam afinal chegado a Estocolmo depois de uma viagem árdua e dominada por tempestade, incluindo uma etapa por gôndola, e já vinham instruindo sua majestade nas doutrinas da fé católica. De Viena, um dos próprios espiões da rainha sueca enviara um aviso de que se acreditava que “não menos de […]

#693

20 de janeiro de 2019

É impossível ter certeza se Cristina e Azzolino foram ou não amantes físicos. Panfletos de fofocas e memórias declaram que sim, chegando a dizer que a rainha teve um filho do cardeal. Os dois eram passionais por natureza, e ele pelo menos, tivera casos amorosos antes, apesar de estar em ordens sacras. Os casos de […]

#692

19 de janeiro de 2019

Em vista do talento, aura de poder, e modos elegantes e lisonjeiros do cardeal Azzolino, provavelmente não surpreende que Cristina logo se apaixonasse por ele. Surpreende mais, talvez, que Azzolino se apaixonasse por ela, fosse por sua inteligência, intensidade sentimental, os lindos olhos azuis, ou até sua utilidade pública. Este, na certa, foi o fator […]

#677

2 de janeiro de 2019

Cristina e Azzolino logo se tornaram importantes um para o outro. Ela passou a ser politicamente útil a ele, e ele, por sua vez, deu-lhe alguma coisa para fazer. Azzolino fazia parte de um novo grupo de cardeais que queriam fortalecer o papado e mantê-lo num curso politicamente neutro em relação aos grandes Estados católicos. […]

#676

1 de janeiro de 2019

Proeminente entre os cardeais estava o próprio representante do papa Alexandre VII. Decio Azzolino, um nativo de Fermo, de constituição física pequena, cabelos escuros, feições fortes mas bonitas, homem sutil, engenhoso, a personalidade acentuadamente calorosa, com um toque maquiavélico. Com apenas 32 anos já tinha indiscutível capacidade. Fez uma rápida carreira no secretariado de Estado […]

#669

21 de dezembro de 2018

Examinando as fileiras de cardeais carmesins diante de si, Cristina talvez tivesse se sentido mais feliz apenas desmontando e avançando para a pequena igreja ao lado do portão, abarrotada como era de obras-primas de Caravaggio e Rafael, mas o formal arengue de saudações de sua entrada triunfal em Roma não podia ser abandonado. Por fim […]

#668

20 de dezembro de 2018

Cristina passou apenas dois dias em Roma, antes de mais uma vez partir, mas sua jornada agora seria apenas de alguns quilômetros: teve de deixar a cidade a fim de entrar novamente numa procissão formal, triunfal. Foi conduzida numa carruagem para a antiga ponte Milvio ao norte, a mais antiga ponte de Roma, e ali […]

#663

13 de dezembro de 2018

Quando os relógios se aproximaram das 11 horas, o bebê surgiu, vivo, nas ávidas mãos das parteiras. Que era forte e com chances de sobreviver, estava claro — um berro vigoroso anunciou a decidida entrada no mundo —, mas estava coberto da cabeça aos joelhos pela membrana amniótica, escondendo a crucial evidência do sexo. Logo […]

#656

1 de dezembro de 2018

Mesmo à mesa de negociação, não se considerou seguro sentar católicos e protestantes. Em consequência, os tratados tiveram de ser discutidos e finalmente assinados em duas cidades separadas, 50km distantes uma da outra — Münster para o imperador e seus aliados católicos, Osnabrück para as potências protestantes. Fez-se uma exceção para os representantes da França […]

#623

4 de outubro de 2018

Uma ou duas visitas sérias chegaram para interromper a diversão e os jogos de Cristina em Antuérpia. Klaes Tott viera de Estocolmo, com um convite de Carlos Gustavo, para a rainha voltar para casa. O amor e a lealdade haviam motivado o convite do novo rei, pois nada tinha a ganhar com o retorno de […]

#622

2 de outubro de 2018

Viajando a toda brida, dirigiu-se então à fronteira dinamarquesa com um grupo de oficiais atormentados a reboque. Em Halmstad, despediu-se deles e também, significativamente, de seu capelão luterano. Foi um gesto insensato, dada contínua necessidade de esconder suas intenções, mas Cristina não se achava em clima de preocupação. Com apenas quatro cavalheiros para acompanhá-la, nenhum […]

#576

14 de julho de 2018

Desde sua primeira nomeação como chanceler em 1612, com apenas 21 anos servira à Suécia com grande distinção em todos os campos, da logística militar ao planejamento urbano. Advogado por formação, destacado administrador e diplomata, era também um hábil político, e por mais de trinta anos orientara um judicioso curso entre os adversários de longa […]

#569

1 de julho de 2018

Apesar de suas proezas militares, a Suécia era subdesenvolvida. Em termos econômicos e sociais, continuava, em essência, uma terra medieval, esmagadoramente rural, exportando a juventude mais capaz para ambientes mais promissores, e dependendo de estrangeiros para capital e empresas nacionais. Por todo o país, uma série de frios castelos-fortalezas, de pedra suja no exterior e […]

#567

28 de junho de 2018

O mundo de Cristina era frio, o clima mais frio que a Europa conhecera em milhares de anos — a “Pequena Era Glacial” que inutilizara as colheitas e congelara os mares. Fogueiras ardiam em rios cobertos de gelo, e viam-se pássaros caindo dos céus em pleno vôo, congelados na morte súbita. O mundo de Cristina […]

#546

16 de maio de 2018

A Roma que Cristina agora encontrava era uma cidade que acabara de passar por um momento de grandeza, o mais alto que vivera desde os dias do império. Por quase um século, sucessivos papas haviam-na inundado de dinheiro, desenvolvendo as áreas centrais, erguendo edifícios públicos, patrocinado as artes. O conserto de um enorme aqueduto, ainda […]

#545

13 de maio de 2018

Outrora principal centro comercial e financeiro da Europa, Antuérpia entrara a essa altura num período de íngreme declínio comercial. A paz westfaliana em 1648 assinalara sua extinção, acabando com a livre navegação no importante rio Scheldt, assim desviando o comércio da cidade para Amsterdã, no norte. Mas seu longo período de prosperidade redera-lhe uma próspera […]

#533

15 de abril de 2018

A atitude da própria Cristina, com exceção de uma explosão de fanatismo no início da meninice, sempre fora relaxada. A amizade com o embaixador Chanut dissipara os mitos mais grandiloqüentes sobre o catolicismo que ela assimilara no norte protestante, e suas próprias dúvidas em relação ao luteranismo, e na verdade sobre o cristianismo como um […]

#532

14 de abril de 2018

A peste estivera ameaçando Estocolmo e Cristina retirara-se para o campo. No outono de 1653, findo o perigo, ela retornou à corte, agora sem nada do que mantivera seu interesse. A maioria dos estudiosos partira, fora embora por tédio, neve e, acimada de tudo, com o fim da guerra civil na França. O rei-menino sentava-se […]