Legado de Cinzas

Uma história da CIA

Tim Weiner

#898

28 de janeiro de 2020

Para minimizar o risco de sua aposta nos chineses nacionalistas, a CIA decidiu que precisava ter uma “Terceira Força” na China. De abril de 1951 até o fim de 1952, a agência gastou cerco de 100 milhões de dólares comprando armas e munição suficientes para 200 mil guerrilheiros, sem encontrar a elusiva Terceira Força. Aproximadamente […]

#895

23 de janeiro de 2020

A agência abriu uma segunda frente de batalha na Guerra da Coréia em 1951. Os oficiais da seção China da agência, enlouquecidos com a entrada de Mao na guerra, convenceram-se de que um milhão de guerrilheiros nacionalistas do Kuomintang estavam esperando pela ajuda da CIA dentro da China Vermelha. Esses relatos foram fabricados foram fabricados […]

#885

5 de janeiro de 2020

As histórias secretas da CIA sobre a Guerra da Coréia revelam o que diretor Bedell Smith temia. Elas dizem que as operações paramilitares da agência foram “não apenas ineficientes, mas provavelmente moralmente repreensíveis pelo número de vidas perdidas”. Milhares de agentes coreanos e chineses recrutados foram jogados na Coréia do Norte durante a guerra para […]

#884

4 de janeiro de 2020

A CIA não sabia quase nada sobre o que acontecia na China. Em outubro de 1949, na época em que Mao Zedong expulsou as forças nacionalistas de Chiang Kai-shek e proclamou a República Popular, apenas um punhado de espiões americanos na China havia fugido para Hong Kong ou Taiwan. Não obstante, a CIA foi paralisada […]

#873

15 de dezembro de 2019

O presidente Harry Truman partiu para Wake Island em 11 de outubro de 1950. A CIA assegurou-lhe que não via “nenhuma indicação convincente de uma verdadeira intenção entre os comunistas chineses de recorrer a uma intervenção em grande escala na Coréia… exceto em caso de uma decisão soviética de guerra global”. A agência chegou a […]

#872

14 de dezembro de 2019

No início de 1950, Frank Wisner, comandante das operações secretas, ordenou um novo ataque à cortina de ferro. O trabalho foi encaminhado a um homem de Yale em Munique, chamado Bill Coffin, um novo recruta com o especial fervor anticomunista de que um ardente socialista. “Os fins nem sempre justificam os meios”, disse Coffin, referindo-se […]

#822

19 de junho de 2019

Numa noite fria e estrelada de abril de 1946, o general Walter Bedell Smith dirigia uma limusine em que tremulava uma bandeira americana até a fortaleza do Kremlim. Nos portões oficiais da inteligência soviética checaram sua identidade. Seu carro passou pelas antigas catedrais russas e pelo enorme sino quebrado aos pés de uma torre alta […]