Napoleão

Uma vida

Vincent Cronin, Grã-Bretanha

#527

1 de abril de 2018

Teoricamente, teria sido possível deixar as questões como estavam e permitir que não juramentados e constitucionais frequentassem suas próprias igrejas. Mas na França de 1800, essa não era uma solução factível, Teria saído de sintonia com toda a noção revolucionária de uma República indivisível, fora de sintonia com a nota mais forte da história da […]

#526

31 de março de 2018

Napoleão reconheceu que a maioria dos franceses queria voltar a praticar a fé católica. Mas sob que forma? havia duas Igrejas na França, cada uma com seus bispos, padres e locais de culto — às vezes clandestinos — uma odiando a outra. Napoleão tivera experiências pessoais daquele ódio. Passando por Valença em sua volta do […]

#453

11 de outubro de 2017

Se Napoleão gostava de música contagiante, também gostava de livros estimulantes. Sua leitura favorita era História narrativa — “História é para homens” — e sua biblioteca portátil em mogno continha livros de História sobre quase todos os países e épocas. Em 1806, ele estava lendo Gregório de Tours e outros cronistas do final do Império […]

#450

4 de outubro de 2017

Havia ouro no tesouro e um orçamento equilibrado pela primeira vez desde 1738; um novo código de leis administrado de forma justa, no geral; um sistema de ensino que abria todas as carreiras aos talentos; homenagens àqueles que demonstrassem um esforço excepcional; obras públicas realmente úteis — esses eram chamados de “maciços de granito”, para […]

#448

30 de setembro de 2017

A maior parte do império foi construída quase totalmente dos ganhos obtidos durante duas guerras defensivas, as da Terceira e da Quarta Coalizões. Derrotando exércitos superiores em número por pura habilidade militar, a mesma que lhe havia trazido tantas vitórias na Itália. Tendo conquistado estes ganhos, Napoleão tinha a intenção de conservá-los como o meio […]

#443

17 de setembro de 2017

Observando as táticas de Napoleão, descobrimos que ele empregava excessivamente ataques simulados e movimentos de flanco. Em uma noite escura, aconteceu de Napoleão encontrar um inimigo que ficou para trás, um capitão veterano do exército austríaco. Sem revelar sua identidade, Napoleão perguntou em italiano como estavam as coisas. “Mal”, respondeu o austríaco. “Eles enviaram um […]

#442

16 de setembro de 2017

Napoleão conduziu seu exército surrado para baixo da costa da Terra Santa, e para dentro do Deserto do Sinai. Em fevereiro, a cavalo, essa jornada já havia sido ruim, mas agora, a pé, com uma longa fileira de feridos, em um calor que chegava a 54°C, era uma lenta tortura. No entanto, no começo de […]

#439

9 de setembro de 2017

No começo de junho, Napoleão descobriu que o marechal Wurmser, um francês da Alsácia a serviço da Áustria, havia deixado o Reno com um grande exército austro-húngaro, e estava marchando para o sul para expulsá-lo da Itália. Napoleão calculou que Wurmser não conseguiria chegar antes de 15 de julho. Isso lhe deu seis semanas para […]

#436

2 de setembro de 2017

As artes, particularmente a música e a tragédia, tinham um papel importante na vida de Napoleão, e ele, como os outros governantes da França, fez muito para estimulá-las, aproximando-se de escritores, pintores e músicos, e gastando generosamente no teatro e no balé. Mas o imperador era diferente de seus predecessores. Ele influenciou as artes não […]

#420

26 de julho de 2017

Quando Napoleão ditava uma carta ele se concentrava tanto que “era como se estivesse conversando em voz alta com seu correspondente ali mesmo”. Dois dos homens que melhor o conheciam, um deles um civil e o outro um general, afirmam de forma independente que a concentração era o dom mental mais distinto de Napoleão. “Nunca […]

#417

19 de julho de 2017

Quando Napoleão se tornou cônsul, nas primeiras semanas teve de aceitar empréstimos temporários de banqueiros privados a 16%, embora considerasse usurária uma taxa acima de 6%. Insatisfeito com esse acordo, no dia 13 de fevereiro de 1800 ele criou o Banco da França, com um capital inicial de 30 milhões de francos, para emprestar essa […]

#400

10 de junho de 2017

Napoleão estava em uma situação difícil, sozinho com um pequeno exército a mais de 900km de Paris. Foi então que ele jogou na mesa de paz uma nova carta — Veneza. Isso compensaria a Áustria por Milão. É verdade que Veneza ainda não era dele, mas os nobres venezianos odiavam os franceses, e Napoleão acreditava […]

#395

28 de maio de 2017

A batalha de Lodi marca um novo estágio no desenvolvimento de Napoleão. Ele havia vencido combates anteriores com habilidade estratégica ou tática, mas aqui, contrariando todas as expectativas, ele havia incitado ao extremo da coragem, para uma vitória final, um exército esfarrapado, que por meses mal se alimentou de batatas e castanhas. Em Lodi, pela […]

#394

27 de maio de 2017

A batalha da qual Napoleão se esquivou no rio Pó ele viria a combater em um rio mais próximo de Milão, o Ada. Havia uma ponte sobre o Ada, na pequena cidade de Lodia, e para tomá-la o comandante Beaulieu deixou sua retaguarda: 12 mil homens e 16 canhões. Ao chegar a Lodi, ao meio-dia […]

#383

30 de abril de 2017

Nos últimos 150 anos, a guerra na Europa havia se tornado profissão de um cavalheiro, comparável a caçar javalis ou dançar o minueto. As regras eram tudo. Dois exércitos se encontravam, e aos poucos se desdobravam em fileiras longas e perfeitamente alinhadas. Cada general procurava descobrir o ponto fraco do outro. Então ele lançava um […]

#370

1 de abril de 2017

Napoleão gostava do Egito: não das moscas, da sujeira e das doenças, mas da terra e do modo de vida. “Napoleão” significa “leão do deserto” e ele gostou do deserto da mesma maneira que a maioria dos homens de seu tempo amava o mar. Ele gostava de atravessar o grande deserto de areia, geralmente a […]