“O homem é um animal político por natureza “.
— Aristóteles

#886

7 de janeiro de 2020

Na China, a Segunda Guerra Mundial terminou em outubro de 1949 e começou em julho de 1937. Começou com a resistência à invasão japonesa e terminou com a vitória do Partido Comunista sobre o governo nacionalista chinês de Chiang Kai-shek. A guerra civil entre os dois partidos chineses perdurava desde a infância de ambos, determinando […]

#885

5 de janeiro de 2020

As histórias secretas da CIA sobre a Guerra da Coréia revelam o que diretor Bedell Smith temia. Elas dizem que as operações paramilitares da agência foram “não apenas ineficientes, mas provavelmente moralmente repreensíveis pelo número de vidas perdidas”. Milhares de agentes coreanos e chineses recrutados foram jogados na Coréia do Norte durante a guerra para […]

#884

4 de janeiro de 2020

A CIA não sabia quase nada sobre o que acontecia na China. Em outubro de 1949, na época em que Mao Zedong expulsou as forças nacionalistas de Chiang Kai-shek e proclamou a República Popular, apenas um punhado de espiões americanos na China havia fugido para Hong Kong ou Taiwan. Não obstante, a CIA foi paralisada […]

Mao

#883

2 de janeiro de 2020

Uma guerra na Coreia travada por coreanos e chineses daria à União Soviética vantagens incalculáveis: podia testar em campo tanto seu novo equipamento, em especial os jatos MiG, como a tecnologia americana, bem como obter um pouco dessa tecnologia, junto com informações valiosas sobre os Estados Unidos. China e Coreia estariam na dependência completa das […]

Mao

#882

31 de dezembro de 2019

No final da Segunda Guerra Mundial, a Coreia, que tinha sido anexado pelo Japão no início do século XX, foi dividida pela metade, ao longo do paralelo 38, entre a URSS, que ficou com o norte, e os EUA, que ficaram com o sul. Após a independência formal, em 1948, o governo do norte ficou […]

#881

29 de dezembro de 2019

Assim que a situação se acomodou, os americanos conquistaram uma base estratégica muito importante em Okinawa. Em 1947, MacArthur promulgou uma nova Constituição no Japão, elaborada pelo programa New Deal, na qual a cláusula nove continha uma diretriz profundamente antimilitar. Mas os EUA não perceberam a posição estratégica da Coreia. Os americanos só notaram em […]

#880

28 de dezembro de 2019

Apesar da demonstração de respeito, quando a fanfarra se calou, Mao viu-se em uma posição nada invejável. A recusa de Stalin em assinar um novo tratado deixou irrealizado um dos maiores propósitos da visita. A maioria dos historiadores vê os eventos que ocorreram ao longo do resto de sua estadia como uma sutil guerra de […]

#879

26 de dezembro de 2019

A Guerra da Coreia mostra que as guerras mundiais não começam como tal, mas acabam adquirindo esta condição por motivos imperiosos. O fato de dois dos partidos beligerantes — EUA e URSS — terem resistido à atração da Terceira Guerra Mundial não pode ser visto como um final feliz, uma vez que o mundo, por […]

#878

24 de dezembro de 2019

Os líderes soviético e chinês gostaram um do outro? Eles certamente tinham muito em comum. Ambos haviam nascido em províncias remotas, em famílias que eram pobres, mas não miseráveis. Ambos desprezavam seus pais e amavam suas mães. A despeito de privações materiais, ambos obtiveram uma boa educação, juntaram-se à clandestinidade revolucionária em sua juventude, e […]

#877

22 de dezembro de 2019

Os contratempos que Stalin encarou na Europa foram em parte compensados pelo avanço do comunismo da Ásia. Em 1º de outubro de 1949, uma vitória comunista na prolongada guerra civil chinesa resultou na proclamação da República Popular da China (RPC) sob a liderança de Mao Zedong. A liderança soviética imediatamente estabeleceu relações diplomáticas com o […]

#876

21 de dezembro de 2019

Dos dois teatros de operações da Segunda Guerra Mundial, o do Pacífico é quase totalmente desconhecido. Excetuando as batalhas navais e as bombas atômicas, há pouco interesse pelos fatos ocorridos na Índia, Birmânia, China, Manchúria, Indochina, Malásia, Filipinas, Indonésia e Austrália, pelos combates travados nas ilhas Palau e no arquipélago de Bismarck ou pelas disputas […]

#875

19 de dezembro de 2019

O legado de Woodrow Wilson, o desejo nacional de autodeterminação e independência dos territórios colonial, também foi importante. A reivindicação era muito mais do que uma questão política. Foi um impulso moral e emocional de autoafirmação, fundamentado no sentimento impreciso porém vigoroso das identidades de raça, etnia e religião. Pouco se relacionava com as qualidades […]

#874

17 de dezembro de 2019

Para os ingleses e os franceses, a Segunda Guerra Mundial na verdade durou de 1938 a 1949, e agora havia um desejo veemente de segurança e redução de despesas. Os governos em Londres e Paris sofreram grandes pressões de todos os lados para se desfazerem de seus impérios dispendiosos. As pressões dos americanos também tiveram […]

#873

15 de dezembro de 2019

O presidente Harry Truman partiu para Wake Island em 11 de outubro de 1950. A CIA assegurou-lhe que não via “nenhuma indicação convincente de uma verdadeira intenção entre os comunistas chineses de recorrer a uma intervenção em grande escala na Coréia… exceto em caso de uma decisão soviética de guerra global”. A agência chegou a […]

#872

14 de dezembro de 2019

No início de 1950, Frank Wisner, comandante das operações secretas, ordenou um novo ataque à cortina de ferro. O trabalho foi encaminhado a um homem de Yale em Munique, chamado Bill Coffin, um novo recruta com o especial fervor anticomunista de que um ardente socialista. “Os fins nem sempre justificam os meios”, disse Coffin, referindo-se […]

#871

13 de dezembro de 2019

No dia 14 de outubro de 1949, o tempo ao redor de Yingkou amanheceu coberto pela névoa, ocultando a entrada em posição dos soldados do Exército do Povo (o exército comunista chinês). Durante o verão, o comandante chinês Lin Biao e os instrutores soviéticos os haviam adestrado no tiro de artilharia. Agora, colhiam os frutos […]

#870

12 de agosto de 2019

Historiadores soviéticos não encontraram facilidade para lidar com a figura de Pedro, o Grande. Buscando escrever a história dentro dos conceitos não apenas da teoria e terminologia marxistas gerais, mas também do ar de reforma que se seguiu, eles oscilam entre retratar Pedro como irrelevante (os indivíduos não tem papel não evolução histórica), e como […]

#869

11 de agosto de 2019

O fato de a fronteira ocidental russa ter voltado ao Dnieper não significava a abertura da grande rota aquática para o mar Negro, porque os turcos ainda controlavam o estuário do rio. Catarina queria libertar essa foz. A guerra com a Turquia continuava. O ano de 1771 havia trazido um disabor nos campos de batalha. […]

#868

10 de agosto de 2019

O marechal Konev vencera sua segunda batalha em Berlim, agora sem derramamento de sangue. Pelos acordos entre as quatro potências, Kennedy podia muito bem ordenar a seus militares que derrubassem as barreiras erguidas por unidades da Alemanha Oriental que não tinham o direito de atuar em Berlim. No dia 7 de julho de 1945, os […]

#867

9 de agosto de 2019

Enquanto os líderes deliberavam em Washington e Moscou, os ocupantes dos tanques americanos, comandados pelo major Thomas Tyree, nervosamente avaliavam seus oponentes, postados no outro lado da mais famosa divisão leste-oeste. Apenas dois meses e meio antes, em 13 de agosto de 1961, numa dramática operação noturna, soldados e policiais da Alemanha Oriental, com o […]

#866

8 de agosto de 2019

Para sua posição cada vez mais inflexível com os soviéticos, Harriman foi bastante influenciado por Kennan que, na opinião de Harrison Salisbury, “conhecia melhor os russos do que qualquer pessoa de minha geração.” Depois de chegar a Moscou em junho de 1944, Kennan, que já havia servido lá no início dos anos 1930, sublinhou para […]

#865

7 de agosto de 2019

Enquanto Paris fervia de felicidade com sua libertação, os residentes de outra capital europeia ocupada estavam em plena luta pela sua. Três semanas antes de os aliados entrarem em Paris, cerca de 25 mil membros do movimento clandestino polonês desencadearam um levante em Varsóvia contra seus ocupantes názis. A rebelião coincidiu com uma ofensiva em […]

Mao

#864

5 de agosto de 2019

Em 1989, o líder pós-Mao Deng Xiaoping disse ao líder soviético Mikhail Gorbachev: “De todas as potências estrangeiras que invadiram, oprimiram e escravizaram a China desde a Guerra do Ópio (em 1842), o Japão causou o maior dano; mas, no fim das contas, o país que mais benefícios tirou da China foi a Rússia czarista, […]

Mao

#863

4 de agosto de 2019

O líder russo sabia que seu colega chinês não estava em condição de reclamar a Mongólia Exterior, pois Pequim a reconhecera diplomaticamente em outubro de 1949. O comportamento insubordinado de Mao era antes uma expessão de ressentimetno do que uma declaração política (embora Stálin tenha exisido ainda uma troca oficial de notas quanto à situação […]

#862

3 de agosto de 2019

Sem a menor emoção, Ulbricht expôs os preparativos finais ao embaixador soviético Pervukhin. O “Camarada Célula”, assim apelidado em sua juventude por causa de sua capacidade de organização, estava em seu melhor momento. Falou sem consultar anotações, pois tinha tudo guardado em sua memória lendária. Apesar das muitas partes móveis da operação, ainda não via […]

#861

2 de agosto de 2019

Stalin havia exposto claramente a John Deane, renomado instrutor de Estratégia em Fort Leavenworth, todas suas intenções e não intenções na Manchúria para atacar o Japão. Contudo, protelava a decisão sobre os insistentes pedidos para a instalação de bases aéreas americanas na Sibéria, de onde os B-29 poderiam, sem maiores problemas, lançar seus tapetes de […]

#860

1 de agosto de 2019

Inicialmente, Washington supunha que a Guerra da Coréia visava o engajamento dos Estados Unidos em terra distantes, enquanto a ação principal de seu grande adversário, a União Soviética, acontecia na Europa, eventualmente em Berlim, ou, talvez, contra o rebelde Tito na Iugoslávia. Seria um estratagema? Tratava-se de um duelo no escuro, sem saber com quem […]

#859

31 de julho de 2019

Ofuscada pela Sturm und Drang [ação e emoção] da controvérsia sobre a França, outra nação europeia cativa — a Polônia — também se viu em dificuldades com seus maiores e mais poderosos aliados. Até que a União Soviética fosse catapultada para a guerra em junho de 1941, a Polônia havia contribuído mais para a sobrevivência […]

#858

29 de julho de 2019

Em meados de julho, os 25 mil prussianos e 14 mil russos avançaram sobre Varsóvia, vindo de duas direções. No fim de julho, o próprio Frederico Guilherme chegou para comandar o cerco a Varsóvia. Os prussianos não fizeram grandes progressos. Em setembro, o rei declarou que precisava das tropas para enfrentar a ameaça da França, […]

#857

28 de julho de 2019

A percepção de agressão e ameaça russas era amplificada na França pelo marquês de Custine, cujo divertido diário de viagem La Russie en 1839 fez mais que qualquer outra publicação para moldar a postura europeia em relação à Rússia no século XIX. Um relato das impressões e reflexões do nobre a partir de uma viagem […]

#856

27 de julho de 2019

Napoleão I foi particularmente influenciado pelo falso “Testamento de Pedro I”. Seus principais conselheiros de política externa citavam livremente suas ideias e sua fraseologia, alegando, nas palavras de Charles Maurice de Talleyrand, o ministro das Relações Exteriores do Diretório e do Consulado (1795-1804) que “todo o sistema [do império russo] seguido constantemente desde Pedro I […]

#855

26 de julho de 2019

Em 9 de abril de 1792, a França deu uma ajuda involuntária a Catarina, declarando guerra à Áustria. Agora a imperatriz podia ter certeza de que a Áustria não iria honrar seu compromisso de apoiar a Constituição polonesa de 3 de maio. No final de abril, Catarina comunicou a Berlim e Viena sua intenção de […]

#854

25 de julho de 2019

As surpreendentes vitórias da Rússia em 1770 – o avanço do Exército no mar Negro e no Danúbio, a presença da esquadra no Mediterrâneo e a total destruição da frota turca em Cesme – encheram a Europa de um assombro carregado de medo. A rápida expansão do poderio russo afligiu tanto as nações amigas como […]

#853

23 de julho de 2019

O país que mais ganhou com a Segunda Guerra do Ópio não foi a França ou a Grã-Bretanhas, mas um terceiro, a Rússia, vizinho da China ao norte. Em 14 de novembro, o príncipe Gong assinou um tratado com o enviado russo, Nicholas Ignatieff, pelo qual a China cedeu à Rússia centenas de milhares de […]

#852

22 de julho de 2019

O meio-irmão do príncipe Gong, o imperador Xianfeng, determinou que, como grão-príncipe, ele não deveria se rebaixar e receber os europeus pessoalmente, embora fossem eles os vencedores. No entanto, o príncipe era uma pessoa prática e sabia que a ordem do irmão era irrealista. Assinou os tratados em pessoa com os britânicos e franceses, tendo […]

#851

21 de julho de 2019

Em 6 de agosto de 1769, Catarina viu a primeira esquadra russa zarpar de Kronstadt para a etapa inicial da longa viagem. Os navios foram reabastecidos em Hull e depois atracaram para o inverno na base britânica em Minorca, no Mediterrâneo ocidental. Uma segunda esquadra, comandada pelo almirante John Elphinston, zarpou em outubro, navegando através […]

#850

20 de julho de 2019

O homem que é quente não pode compreender o homem que é frio, disse um russo. Os russos estão acostumados aos frio. O berço da Rússia fica na região de florestas do Norte, uma terra de verões curtos e luminosos e longos invernos cobertos de neve. Moscou, embora seja localizada aproximadamente na mesma latitude de […]

#849

19 de julho de 2019

O perigo que a Rússia representava para a Índia era a bête noire dos russófobos britânicos. Para alguns, isso se tornaria a meta subjacente à Guerra da Crimeia: deter uma potência que pretendia não apenas a conquista da Turquia, mas o domínio de toda a Ásia Menor até Afeganistão e Índia. Em sua imaginação alarmada […]

#848

18 de julho de 2019

O tsar Nicolau I deixou a Inglaterra com a firme convicção de que as conversas que tivera com os ministros Peel e Aberdeen eram definições políticas e que podia contar com uma parceria com a Grã-Bretanha com o objetivo de conceber um plano coordenado para a partição do decadente Império Otomano quando isso se tornasse […]

#847

17 de julho de 2019

Na primavera de 1769, as tropas russas ocuparam e fortificaram Azov e Taganrog, que Pedro o Grande, havia conquistado e subsequentemente, em 1711, fora obrigado a devolver aos turcos. O controle desses portos e de suas fortalezas significava o comando da foz do Don, onde o rio chega ao mar de Azov. Depois os russos […]

#846

16 de julho de 2019

Os turcos, vizinhos da Polônia e da Rússia, estavam muito alarmados com o acelerado aumento do poder militar russo na Polônia, que a Turquia julgava ser um Estado-tampão permanentemente fraco. As tropas russas agora estavam em posição de avançar descendo o Dnieper, o Bug, o Dnierster e ameaçar as províncias balcânicas turcas da Valáquia e […]

#845

14 de julho de 2019

Uma emissora de rádio de Berlim Ocidental noticiou que o general reformado Lucius Clay, novo representante especial do presidente Kennedy em Berlim, estava indo para a fronteira, no estilo de Hollywood, para conduzir pessoalmente os primeiros disparos. Segundo outra fonte, o comandante da Polícia Militar americana no Checkpoint Charlie esmurrara um colega da Alemanha Oriental […]

#844

13 de julho de 2019

Em seu refúgio à margem do mar Negro, um Khruschóv frustrado ordenou que lhe enviassem um mapa melhor de Berlim. Mikhail Pervukhin, seu embaixador na Alemanha Oriental, havia lhe mandado um mapa sem detalhes suficientes para determinar se Ulbricht tinha razão de afirmar que era possível separar concretamente os dois lados da cidade. Khruschóv constatou […]

#843

12 de julho de 2019

“A influência soviética na Manchúria crescerá em termos consideráveis”, ponderou Harriman, “caso os russos venham a controlar as ferrovias e protegê-las com suas tropas.” Exatamente o mesmo que os japoneses haviam feito antes de incorporar a região: permissão de uso, policiamento dos trechos e ocupação armada. Em Moscou, ao discutir os pormenores com o general […]

#842

11 de julho de 2019

Desde o começo da Segunda Guerra Mundial a Rússia não se envolvera na guerra no Pacífico, pois dela tirava proveito. O Japão engajado na China, no Sudeste Asiático e no mar, não tinha como se preocupar com a Sibéria, contrariando os mais íntimos desejos de sua aliada, a Alemanha. Rússia e Japão não queriam inimigos […]

#841

10 de julho de 2019

Sem se deixar intimidar pela noite úmida e repleta de riscos, os berlinenses saíram pelas ruas estreitas que conduziam ao Checkpoint Charlie. Na manhã seguinte, os jornais calculariam seu número em cerca de quinhentos, uma pequena multidão, considerando que eles poderiam ter testemunhado os primeiros disparos de uma guerra termonuclear. Depois de seis dias de […]

#840

9 de julho de 2019

Menos de 36 horas antes de iniciar-se a operação, o marechal Ivan Konev, herói de guerra soviético, reuniu-se pela primeira vez com Ulbricht. A fim de assegurar a disciplina e o sucesso, Khruschóv o enviara para comandar todas as forças soviéticas na Alemanha, em substituição ao general Ivan Yakubovsky, que se tornaria seu adjunto. O […]

#839

8 de julho de 2019

Em Teerã, na oportunidade em que Churchill convidou Roosevelt para almoçar, o presidente americano declinou. Hopkins explicou que o presidente não queria “dar a impressão de que ele e Winston arquitetavam maneiras de deixar Stalin em posição desconfortável.” Em vez disso, Roosevelt uniu forças com Stalin para constranger Churchill. Num jantar logo depois do início […]

#838

7 de julho de 2019

No Cairo, em novembro de 1943, Roosevelt ofereceu um festivo jantar de Ação de Graças a Churchill e outras autoridades dos governos americano e britânico que compareciam à conferência, entre eles Winant e Harriman. Naquela noite, a antiga camaradagem Churchill-Roosevelt foi de novo ostentada. O Presidente trinchou dois enormes perus para os que o cercavam […]

#837

6 de julho de 2019

Catarina a Grande tinha 48 anos quando, em 1777, sua nora, Maria, deu à luz o primeiro neto da imperatriz. Catarina, e não os pais do menino, escolheu seu nome, Alexandre — um nome escolhido tão pretensiosamente quanto aquele conquistaram o mundo antigo. A maternidade trouxera poucas alegrias e Catarina; agora, sendo avó, podia aproveitar. […]