#923

12 de março de 2020

Para Washington, a Guerra da Coreia causou um desejo intenso e irresistível e três conclusões poderosas. A mais significativa se referia às implicações de um confronto global entre ideologias irreconciliáveis, o ímpeto e a necessidade de interpreta o conflito em termos morais. Depois da Coreia, essa conjunção tornou-se ainda mais forte. A primeira conclusão foi […]

#922

10 de março de 2020

Em nenhuma sociedade antiga, estabelecida em seus hábitos, os efeitos das mudanças, mesmo que tão amplas que essas, são simples ou bem definidos como parecem à primeira vista. A revolução fora uma etapa decisiva na adaptação da China às ideias e práticas do Ocidente. Entretanto, o país permaneceu inalterado em suas condições de séculos anteriores, […]

#921

8 de março de 2020

Peng partira do Yalu e chegara ao paralelo 38, onde ocupava uma posição inarredável. Na Ásia, isso contava; pela primeira vez, impunha-se à força, uma grande potência ocidental, limites irreversíveis. “Foi-se para sempre”, disse Peng Dehuai, “o tempo em que as potências ocidentais podiam, como nos últimos cem anos, conquistar um país do Oriente simplesmente […]

#920

7 de março de 2020

O que Mao e Zhou Enlai haviam consentido — a transferência de 16 mil solados para Taiwan — poderia ter sido feito dois anos antes. Naquela ocasião, já haviam enviado à morte 750 mil, portanto dispunha de um número suficiente de heróis. Como fizera Stalin, podiam declarar que todos os prisioneiros eram em princípio, covardes. […]

#919

5 de março de 2020

“Não faz sentido lamentar oportunidades perdidas… nem tentar encontrar álibis para fracassos passados”, escreveu Bedell Smith em carta ao general Matthew B. Ridgway, sucessor de MacArthur na chefia do Comando Extremo Oriente. “Descobri, através de experiências dolorosas, que as operações secretas são um trabalho para profissionais, e não para amadores.” Um pós-escrito das calamidades coreanas […]

#917

1 de março de 2020

Após a exposição e o cruzamento de várias ideias, chegou-se à decisão contida na National Security Council Action Nº 794, que previa, em face do fracasso das negociações em Panmunjom, uma solução militar consoante as “diretrizes gerais” estabelecidas pelos Joint Chiefs, que recomendaram, como já foi dito, o “uso extensivo, estratégico e tático de bombas […]

#916

29 de fevereiro de 2020

Para o Ocidente, a Guerra da Coréia era um perigo óbvio. Não só para o Japão e para o equilíbrio de poder no Pacífico, mas para a Europa, e houve temores de que a ofensiva norte-coreana fosse o prelúdio de um ataque mais amplo ao mundo não comunista. Truman enviou imediatamente forças dos Estados Unidos […]

#915

27 de fevereiro de 2020

Uma parada no paralelo 38, sugerida por 13 países neutros como uma espécie de empate seguido de negociações, implicava, de certa forma, a ofensiva. “Por que essas 13 nações nada disseram quando as forças americanas ultrapassaram o paralelo 38?”, ponderou Chu. Se os EUA e a ONU haviam ignorado a fronteira, as tropas chinesas também […]

Mao

#904

8 de fevereiro de 2020

O papel da China no enfrentamento dos Estados Unidos deu a Chou as cartas para jogar alto e ele pediu ao Chefe nada menos que 147 grandes empresas militares, entre elas fábricas para produzir aviões e navios, mil tanques leves por ano, e uma indústria de tanques médios que estaria em funcionamento dentro de cinco […]

#902

4 de fevereiro de 2020

A despeito de alguns sucessos iniciais da Coreia do Norte, a apoio da ONU combinando as forças americanas e mais outros 15 países no início de guerra abalou a confiança de Kim Il Sung. Stalin exigiu que a guerra prosseguisse e encorajou os norte-coreanos com conselhos e novas entregas de equipamentos militares. “Em nossa opinião, […]

Mao

#901

2 de fevereiro de 2020

No início de 1952, Kim estava absolutamente desesperado para acabar com a guerra. Em 14 de julho de 1952, telegrafou a Mao para implorar que aceitasse um acordo. Os bombardeios americanos estavam reduzindo seu país a ruínas. “Não sobrava mais nada para bombardear”, observou o subsecretário de Estado americano Dean Rusk. A população declinava para […]

#899

30 de janeiro de 2020

Assim como as tropas norte-americanas da ONU, três meses atrás, os Voluntários do Povo haviam conquistado seu objetivo oficial. A ameaçadora campanha de MacArthur em direção ao Yalu fora detida e gloriosamente mandada de volta ao seu ponto de partida. Em toda a sua história, os norte-americanos nunca tinham sofrido tamanha humilhação. Em termos comparativos, […]

#898

28 de janeiro de 2020

Para minimizar o risco de sua aposta nos chineses nacionalistas, a CIA decidiu que precisava ter uma “Terceira Força” na China. De abril de 1951 até o fim de 1952, a agência gastou cerco de 100 milhões de dólares comprando armas e munição suficientes para 200 mil guerrilheiros, sem encontrar a elusiva Terceira Força. Aproximadamente […]

#897

26 de janeiro de 2020

Há 2500 anos, um filósofo que o rei de Wu nomeara comandante supremo dos seus exércitos elaborou o primeiro tratado escrito sobre a arte da guerra. Desde então, nada melhor foi publicado. “Toda estratégia militar”, ensina Sun Tzu, “se fundamenta na dissimulação. Se somos capazes de atacar, devemos parecer incapazes; se vamos empregar nossas forças, […]

#896

25 de janeiro de 2020

Utilizando instrumentos ópticos de alcance quilométrico, observadores terrestres vasculharam a faixa da fronteira com a China, mas nada encontraram. Durante dez dias, aeronaves de reconhecimento da 5ª Força Aérea fotografaram uma zona com 60 quilômetros de profundidade e produziram 27 mil imagens, “para descobrir onde estão esses comunistas”. Tudo levava a crer, avaliou George E. […]

#895

23 de janeiro de 2020

A agência abriu uma segunda frente de batalha na Guerra da Coréia em 1951. Os oficiais da seção China da agência, enlouquecidos com a entrada de Mao na guerra, convenceram-se de que um milhão de guerrilheiros nacionalistas do Kuomintang estavam esperando pela ajuda da CIA dentro da China Vermelha. Esses relatos foram fabricados foram fabricados […]

Mao

#894

21 de janeiro de 2020

Era então do interesse de Stálin fazer de Mao um subchefe acima de Kim, mas tratava-se de um caso diferente em relação ao do Vietnã. Devido às enormes ramificações envolvidas no enfrentamento dos Estados Unidos, Stálin decidiu manter um grau extra de controle. Ele precisava ter absoluta certeza de que Kim compreendia que ele, Stálin, […]

#893

19 de janeiro de 2020

Ficou claro que o termino da guerra civil na China teria efeitos externos e internos profundos. Os aliados americanos e britânicos reconheceram logo e de forma pragmática a República Popular da China em 6 de janeiro de 1950, a fim de proteger a colônia da coroa britânica de Hong Kong. Para os americanos, as questões […]

#892

18 de janeiro de 2020

A retórica comunista chinesa há muito tempo era extremamente hostil ao Ocidente, impregnada com a verborragia familiar sobre o “imperialismo” americano e a ocupação da China. Em 30 de junho 1949, Mao Zedong anunciou suas política de “inclinar-se para um lado” no novo grande confronto entre o Oriente e o Ocidente. Nessa época, as divisões […]

#887

9 de janeiro de 2020

Os títulos de posse com as vitórias na Segunda Guerra Mundial, celebrados como “Fardo dos homens brancos”, falavam da superioridade de uma raça. “Somos superiores”, acreditava Churchill, porém ninguém mais lhe dava crédito. Os partidos em presença na guerra asiática o levavam a crer em características raciais explicitadas, sobretudo, na cor da pele. Dentre os […]

#885

5 de janeiro de 2020

As histórias secretas da CIA sobre a Guerra da Coréia revelam o que diretor Bedell Smith temia. Elas dizem que as operações paramilitares da agência foram “não apenas ineficientes, mas provavelmente moralmente repreensíveis pelo número de vidas perdidas”. Milhares de agentes coreanos e chineses recrutados foram jogados na Coréia do Norte durante a guerra para […]

#884

4 de janeiro de 2020

A CIA não sabia quase nada sobre o que acontecia na China. Em outubro de 1949, na época em que Mao Zedong expulsou as forças nacionalistas de Chiang Kai-shek e proclamou a República Popular, apenas um punhado de espiões americanos na China havia fugido para Hong Kong ou Taiwan. Não obstante, a CIA foi paralisada […]

Mao

#883

2 de janeiro de 2020

Uma guerra na Coreia travada por coreanos e chineses daria à União Soviética vantagens incalculáveis: podia testar em campo tanto seu novo equipamento, em especial os jatos MiG, como a tecnologia americana, bem como obter um pouco dessa tecnologia, junto com informações valiosas sobre os Estados Unidos. China e Coreia estariam na dependência completa das […]

Mao

#882

31 de dezembro de 2019

No final da Segunda Guerra Mundial, a Coreia, que tinha sido anexado pelo Japão no início do século XX, foi dividida pela metade, ao longo do paralelo 38, entre a URSS, que ficou com o norte, e os EUA, que ficaram com o sul. Após a independência formal, em 1948, o governo do norte ficou […]

#881

29 de dezembro de 2019

Assim que a situação se acomodou, os americanos conquistaram uma base estratégica muito importante em Okinawa. Em 1947, MacArthur promulgou uma nova Constituição no Japão, elaborada pelo programa New Deal, na qual a cláusula nove continha uma diretriz profundamente antimilitar. Mas os EUA não perceberam a posição estratégica da Coreia. Os americanos só notaram em […]

#879

26 de dezembro de 2019

A Guerra da Coreia mostra que as guerras mundiais não começam como tal, mas acabam adquirindo esta condição por motivos imperiosos. O fato de dois dos partidos beligerantes — EUA e URSS — terem resistido à atração da Terceira Guerra Mundial não pode ser visto como um final feliz, uma vez que o mundo, por […]

#876

21 de dezembro de 2019

Dos dois teatros de operações da Segunda Guerra Mundial, o do Pacífico é quase totalmente desconhecido. Excetuando as batalhas navais e as bombas atômicas, há pouco interesse pelos fatos ocorridos na Índia, Birmânia, China, Manchúria, Indochina, Malásia, Filipinas, Indonésia e Austrália, pelos combates travados nas ilhas Palau e no arquipélago de Bismarck ou pelas disputas […]

#873

15 de dezembro de 2019

O presidente Harry Truman partiu para Wake Island em 11 de outubro de 1950. A CIA assegurou-lhe que não via “nenhuma indicação convincente de uma verdadeira intenção entre os comunistas chineses de recorrer a uma intervenção em grande escala na Coréia… exceto em caso de uma decisão soviética de guerra global”. A agência chegou a […]

#872

14 de dezembro de 2019

No início de 1950, Frank Wisner, comandante das operações secretas, ordenou um novo ataque à cortina de ferro. O trabalho foi encaminhado a um homem de Yale em Munique, chamado Bill Coffin, um novo recruta com o especial fervor anticomunista de que um ardente socialista. “Os fins nem sempre justificam os meios”, disse Coffin, referindo-se […]

#860

1 de agosto de 2019

Inicialmente, Washington supunha que a Guerra da Coréia visava o engajamento dos Estados Unidos em terra distantes, enquanto a ação principal de seu grande adversário, a União Soviética, acontecia na Europa, eventualmente em Berlim, ou, talvez, contra o rebelde Tito na Iugoslávia. Seria um estratagema? Tratava-se de um duelo no escuro, sem saber com quem […]