#765

13 de abril de 2019

César afirma que 15 mil inimigos foram mortos e 24 mil capturados, junto com as águias de nove legiões e outros 180 estandartes. Asínio Pólio dá uma cifra menor para os mortos pompeianos, seis mil, que pode ser mais precisa. Domício Aenobardo foi morto na luta, mas a maioria dos outros pompeianos eminentes escapou. Brutus, […]

#764

12 de abril de 2019

Em Brundísio, César não podia continuar sua perseguição por mar. Os pompeianos haviam se reunido e se apossado da maioria dos navios mercantes da região e tomaria muito tempo recolher e trazer barcos de outro lugar. Mas César não estava inclinado a esperar, sentar-se na defensiva e entregar a iniciativa de volta a seus oponentes […]

#759

6 de abril de 2019

O retrato que César faz de Domício Aenobardo em Corfínio é muito pouco elogioso, mas nossas outras fontes são ainda menos benevolentes. Após o motim de seus próprios homens e a rendição para César, contam que ele decidira suicidar-se e pedira a seu médico que lhe desse veneno. No entanto, quando soube que César não […]

#749

26 de março de 2019

Houve precedentes para muitas das glorificações a Pompeu, individualmente. Os reis que vieram depois de Alexandre, o Grande, em territórios da Macedônia ao Egito, haviam com frequência expressado seu poder em termos mais ou menos divinos. Antigas religiões politeístas tratavam as fronteiras entre deuses e humanos de modo mais flexível e utilitário do que os […]

#748

25 de março de 2019

Afirmar que a maioria dos ídolos tem pés de barro é uma banalidade: o que é interessante é perguntar por que, sabendo disso, ainda somos fascinados por eles. Catão de Útica foi um mau político que criou, repetidamente, vantagens para seus opositores, mas seus contemporâneos julgavam-no um em um milhão. Na geração que se seguiu […]

#747

24 de março de 2019

Alexandre ordenou a construção de mais navios durante sua convalescência para carregar os soldados pelo restante da jornada até o mar. Quando estes ficaram prontos, ele mais uma vez embarcou milhares de homens, enquanto os que sobraram marchavam pelas margens. O largo Acesines juntou-se alguns dias depois ao Hífasis, que vinha fluindo do leste, e […]

#746

23 de março de 2019

Quando o exército macedônio finalmente chegou ao vale de Cabul no início da primavera, Alexandre deu a seus homens um breve, mas muito necessário descanso. Entre eles e a Báctria ainda havia alguns dos picos mais altos do Hindu Kush. Teria sido prudente esperar em Cabul até o início do verão, quando a neve da […]

#745

22 de março de 2019

No triunfo em que Pompeu Magno celebrou ao retornar a Roma, em 61 a.C., completava 45 anos de idade (sem dúvida uma coincidência planejada), conta-se que Pompeu usou uma capa que havia pertencido a Alexandre, o Grande. Onde ele poderia ter encontrado essa fantasiosa peça de vestuário (supostamente pertencia a Mitrídates do Ponto) é impossível […]

#741

18 de março de 2019

Em 28 e 29 de setembro de 61 a.C., Pompeu, o Grande, celebrou seu terceiro triunfo, que comemorou suas vitórias sobre os piratas da Cilícia e Mitrídates VI do Ponto. As festividades coincidiram com seu 45º aniversário e incluíram exibições e procissões em escala e magnificência nunca vistas. Seu primeiro triunfo fora 20 anos antes, […]

#740

17 de março de 2019

Mitrídates, o Grande, rei do Ponto, comprovara ser um dos mais resilientes inimigos da história de Roma. Sula o expulsara da Grécia e recobrara a província da Ásia, mas a necessidade de voltar para a Itália o impedira de obter uma vitória completa. Lúculo fizera mais nos sete anos em que comandou a região, atacando […]

#727

2 de março de 2019

Durante dois anos após seu período no consulado, Pompeu parecia contente, embora faltasse brilho ao seu desempenho no Senado. Por volta de 67 a.C., ele sentia, claramente, saudades da adulação que suas vitórias lhe haviam trazido e começou a manobrar para obter um novo comando. A natureza espetacular de sua carreira até então garantia que […]

#726

1 de março de 2019

A hostilidade entre Pompeu e Crasso datava da guerra civil (88-80 a.C.), quando ambos lutaram ao lado de Sula. Crasso era seis ou sete anos mais velho e se ressentia das honrarias e atenções concedidas ao vaidoso jovem e ficara, compreensivelmente, irritado com a tentativa de Pompeu de lhe roubar o merecido crédito pela vitória […]

#723

25 de fevereiro de 2019

Nomeado para enfrentar a resistência de Quinto Sertório na Espanha (80-72 a.C.), Pompeu foi apoiado por um exército que já operava lá sob o comando de um governador indicado de forma mais convencional. Seu propósito foi ajudado pela relutância dos cônsules de 77 a.C. em ir para região. Dessa vez, Pompeu foi investido do protocolar […]

#722

24 de fevereiro de 2019

Cneu Pompeu serviu sob comando do pai durante a Guerra Social (91-88 a.C.). Após a morte do pai, passou algum tempo no acampamento de Lúcio Cornélio Cina, mas o regime de Cina o tratava com suspeita e, finalmente, Pompeu retirou-se para as vastas propriedades de sua família em Piceno. Quando o rival de Cina, Lúcio […]

#717

18 de fevereiro de 2019

Em 334 a.C., Alexandre III, rei da Macedônia aos vinte e dois anos de idade e já notável por sua ousadia e por sua ambição, decidiu que pisaria na Ásia pela primeira vez na praia tradicionalmente considerada aquela onde, cerca de nove séculos antes, os negros navios gregos aportaram durante os dez angustiantes anos em […]

#716

17 de fevereiro de 2019

“Fúria!”. Está é a primeira palavra da Ilíada, a palavra que inaugura a cultura literária europeia e introduz um de seus temas dominantes. A fúria não é de Agamenon, rei e comandante, mas de Aquiles, semideus delinquente, herói paradigmático cuja terrível opção pela glória, por ela pagando o preço de uma morte prematura, persegue o […]

#714

14 de fevereiro de 2019

Durante todo aquele dia e toda a noite, os soldados correram selvagens pelas ruas de Persépolis em uma orgia de ganância feroz raramente igualada na história. Os macedônios invadiram cada casa particular e mataram os homens, então se revezaram violentando as mulheres e meninas. Quando se cansaram disso, amarraram seus cativos para vender como escravos. […]

#705

3 de fevereiro de 2019

O destino de Helena como mulher espartana — segundo os que os autores da Antiguidade nos querem fazer crer — era passar de vitima de estupro a noiva-criança, amante infiel, concubina-troféu e, finalmente, esposa devotada. As fases de sua vida foram marcadas por características sexuais. Quase nenhuma atenção foi dada aos anos em que não […]

#697

25 de janeiro de 2019

Embora os Júlio tivessem menos impacto na história da República que outros clãs, sua antiguidade era amplamente reconhecida. Dizia-se que eles se haviam estabelecido em Roma em meados do século VII a.C., após a captura e destruição da cidade vizinha de Alba Longa por Túlio Hostílio, o terceiro rei de Roma. Mas essa associação com […]

#696

24 de janeiro de 2019

Caso uma Helena da Idade do Bronze tenha realmente voltado de Tróia a Esparta após suas vicissitudes, dificilmente imaginaria, contemplando o litoral agreste da Turquia, Egito e Grécia, que os pequenos portos e diminutos povoados pré-históricos pelos quais ela e outros sobreviventes da Guerra de Tróia iam passando iriam se tornar grandes cidades da era […]

#691

18 de janeiro de 2019

Para os romanos, Roma era grande porque as primeiras gerações haviam mostrado justamente essas qualidades — dignitas, pietas e virtus — em um grau não igualado por nenhuma outra nação. Os rostos sérios esculpidos em monumentos funerários do século I a.C. descrevem em detalhe todas as idiossincrasias e falhas do homem em vida e se […]

#690

17 de janeiro de 2019

A educação da aristocracia era administrada inteiramente dentro da família. Muitos romanos tinham orgulho disso, em contraste com os habituais sistemas controlados pelo estado de muitas cidades gregas. Em Roma, a tendência era que aqueles que tinham renda média mandassem seus filhos para escolas primárias pagas, que admitiam as crianças a partir dos sete anos […]

#675

30 de dezembro de 2018

Ao detalhar a geração dos poderes divinos, Hesíodo conta o nascimento de Afrodite e diz que logo depois dela vieram os filhos da Noite. Os três primeiros têm nomes mórbidos: Moro (o destino), Ker (a morte) e Tânatos (o sono eterno). Em seguida, veio Éris, a discórdia. As pequenas mortes, “les petites morts”, acompanham Afrodite […]

#674

29 de dezembro de 2018

Por que a deusa do amor é tão terrível? Por que é uma parceira tão perniciosa para Helena? Por que o encanto de Helena é tão destruidor? Por que os dramaturgos e poetas gregos louvam sua beleza e em seguida a descrevem como uma cadela, uma prostituta, um demônio? Por que deveria parecer inevitável que […]

#671

23 de dezembro de 2018

Teseu a estuprou em criança, mas os heróis da Grécia continuam a disputar sua mão. Páris a rapta mais uma vez, mas, mesmo assim, milhares estão dispostos a morrer somente para contemplar seu rosto. Quando Menelau invade Tróia, ela já conquistou o segundo príncipe, mas, ainda assim, o rei de Esparta a quer de volta. […]

#670

22 de dezembro de 2018

Dirigindo-se a Afrodite na Ilíada, Zeus aconselha: “A luta não é para ti, minha filha, nem as questões da guerra. Trata das questões do casamento, da lenta fogueira da saudade”. E a deusa do amor obedece. Em um anforiscos (frasco usado para cosméticos de perfumes) do Museu de Berlim, pintado por volta de 430 a.C., […]

#665

16 de dezembro de 2018

Um mensageiro solitário cavalgou para o leste do santuário de Zeus em Olímpia pelo território de colinas ao longo do rio Alfeu. Atrás dele, multidões de todas as cidades da Grécia estavam saindo do estádio após assistirem ao inesperado término da corrida de cavalo nos jogos olímpicos. Trocando os cavalos por outros e tentando dormir […]

#664

15 de dezembro de 2018

Alexandre, o Grande havia nascido em uma família que remontava suas raízes reais até o grande herói Hércules — pelo menos era essa a história contada por seus membros para aqueles que visitavam a sua corte. De acordo com o historiador grego Heródoto, que fez a jornada para a Macedônia um século antes da existência […]

#657

2 de dezembro de 2018

O Grande Rei observava horrorizado o impensável acontecer ao seu redor. Mas, mesmo percebendo que os macedônios iriam vencer a batalha, ele se recusava a se render. Dário III ficou em sua biga de guerra, pronto para derrubar qualquer inimigo que se aproximasse. Alexandre não resistiu a um alvo tão perfeito. Se pudesse matar o […]

#644

10 de novembro de 2018

No caminho para casa, Alexandre fez um desvio pelas montanhas da região central da Grécia para passar no templo sagrado de Delfos sob o Monte Parnaso. Como tantos reis antes dele, queria consultar o oráculo a respeito de sua próxima campanha militar. Infelizmente, foi informado que a sacerdotisa que falava por Apolo estava reclusa por […]

#630

16 de outubro de 2018

A história do nó górdio começa com um velho, um arado e uma águia. Existia um fazendeiro pobre chamado Górdio que estava um dia cultivando seu campo, quando uma águia veio e pousou sobre o jugo de seu arado. O pássaro sagrado de Zeus foi uma visão impressionante para Górdio, que foi imediatamente até uma […]

#613

16 de setembro de 2018

Foi Otaviano — futuro imperador Augusto — quem resolveu que Cleópatra conspirava para fazer de Roma uma província do Egito, ideia muito improvável de ter passado pela cabeça ágil dela. Otaviano tinha a seu favor a conhecida imagem da esposa gastadeira e conspiradora, para quem nenhum diamante era grande o bastante, nenhuma casa suficientemente espaçosa. […]

#612

15 de setembro de 2018

Em sua busca de poder, ambos haviam avançado limites com ousadia; ambos tinham jogado os dados. Ambos tinham a mesma grande capacidade tanto para o trabalho como para o jogo e raramente faziam distinções entre um e outro. César respondia cartas e petições enquanto assistia jogos. Cleópatra se envolvia em jogos por razões do Estado. […]

#608

8 de setembro de 2018

Naturalmente, a própria narrativa de Helena começa com um concurso de beleza, “o Julgamento de Páris”. Pode-se mesmo dizer que começa com aquele problema universal da história humana, o desafio de uma lista demasiado longa de convidados a um casamento. Imaginemos a cena: o néctar flui, Apolo afina sua lira decorada de prata e marfim, […]

#544

12 de maio de 2018

“Deleitar-se na vasta extensão de um reino terreno é comportamento que nenhum cristão deve se permitir”. Assim pronunciou Agostinho, um bispo do norte da África, durante o último século calamitoso da existência do império ocidental. Mas e quanto ao reino de Deus? Essa era uma questão distinta. Os bispos do Ocidente, não tendo mais como […]

#500

28 de janeiro de 2018

Por que as ideias de Confúcio, tão altamente apreciadas em séculos posteriores, foram tão cabalmente ignoradas em seu próprio tempo? À primeira vista, seu insucesso pode parecer surpreendente. Como imperadores e dirigentes da China e de boa parte do resto do Leste Asiático viriam a considerar posteriormente, vários aspectos dos ensinamentos de Confúcio proporcionavam uma […]

#497

21 de janeiro de 2018

Confúcio esperava ainda mais do rei do que de um indivíduo comum. Ao se pautar rigorosamente por esses preceitos morais, o rei carregava a pesada responsabilidade de servir de paradigma de virtude para todos os demais do reino. Ele só poderia reinar aperfeiçoando-se e com isso aperfeiçoaria a sociedade em geral. “Estimule o povo a […]

#496

20 de janeiro de 2018

No pensamento de Confúcio, o soberano situava-se no topo de uma hierarquia que ditava responsabilidades sociais claramente definidas. Confúcio julgava que só se poderia restaurar a ordem na China se cada membro da comunidade cumprisse determinados deveres baseados em sua posição no mundo, a contar desde o soberano até o agricultor comum. Confúcio explicou esse […]

#495

17 de janeiro de 2018

Com o decorrer dos séculos, a dinastia Zhou perdeu o poder. O império era enorme e sua administração inábil. Por conseguinte, os senhores locais prestavam cada vez menos atenção ao centro. Os Zhou sempre formaram um pequeno grupo de tribos nômades de mongóis, turcomanos e alguns tibetanos que viviam ao redor ou entre eles, fazendo […]

#492

10 de janeiro de 2018

O que Confúcio resolveu estudar foram os escritos e rituais que mesmo em sua época era considerados antigos. Em sua busca de soluções para os percalços da China de seu tempo, voltou-se para um período que percebia como uma era dourada, quando a nação estava unificada e em paz: os anos iniciais da dinastia Zhou. […]

#488

31 de dezembro de 2017

No século V a.C., pelo menos 6 províncias chinesas fabricavam seda, e, em cada primavera, a imperatriz abria a temporada do cultivo da seda. Era um trabalho árduo reservado às mulheres. As filhas, mães e avós das famílias dedicavam bastante tempo durante o dia para alimentar e cuidar dos bichos-da-seda, separar os casulos e tecer, […]

#487

30 de dezembro de 2017

A lenda diz que, certa vez, por volta de 2640 a.C., a Senhora Hsi Ling-shi, esposa do mítico imperador Amarelo, estava tomando chá. Um casulo de bicho-da-seda caiu por acaso dentro da xícara. Quando ela tentou pegá-lo, dele saiu um filamento. O mundo descobrira a seda. Mais tarde ela introduziu o tear. Se essa história […]

#486

27 de dezembro de 2017

Os Analectos nos contam sobre um homem chamado Jie Yu, conhecido como “o louco de Chu”, que passou por Confúcio cantando uma canção: Como tua virtude decaiu! O que se passou é irremediável, Mas o porvir ainda não está perdido. Desiste, desiste! Periclitante é a sina dos que ora detêm cargos públicos. Confúcio saltou da […]

#485

24 de dezembro de 2017

O arroz aparece em inúmeros mitos nos países onde é cultivado. Em mitos chineses, ele aparece para salvar a humanidade quando ela está a beira da inanição. Segundo uma história, a deusa Guan Yin apiedou-se dos seres humanos famintos espremeu seus seios para produzir leite, que escorreu para as espigas antes vazias dos pés de […]

#484

23 de dezembro de 2017

Os ancestrais dos seres humanos modernos distanciaram-se dos macacos cerca de meio milhão de anos atrás, e seres humanos “anatomicamente modernos” surgiram a cerca de 150 mil anos. Os seres humanos primitivos eram caçadores-coletores que subsistiam com plantas coletadas e animais caçados na natureza. Foi somente nos últimos 11 mil anos, aproximadamente, que se começou […]

#483

20 de dezembro de 2017

As fronteiras de seu mundo eram rodeadas de desertos, oceanos e montanhas. O isolamento, com suas graves consequências, foi fortalecido por conflitos constantes com tribos guerreiras e bandos de salteadores da Ásia Central, que em torno de 1700 a.C. viajavam de um oásis perigoso a outro, ao passo que a China ficou separada por algo […]

#482

17 de dezembro de 2017

A popularidade do chá durante a dinastia Tang foi demonstrada pela imposição do primeiro tributo sobre ele em 780 d.C. e pelo sucesso de um livro publicado no mesmo ano: O clássico do chá, de Lu Yu, um célebre poeta taoísta. Escrito a pedido dos mercadores que vendiam chá, o livro descreve seu cultivo, sua […]

#481

16 de dezembro de 2017

De acordo com a tradição chinesa, a primeira xícara de chá foi feita pelo imperador Shen Nung, cujo reinado data tradicionalmente de 2737 a 2697 a.C. Ele foi o segundo dos lendários imperadores da China e recebeu o crédito pelas invenções da agricultura e do arado, bem como pela descoberta das ervas medicinais. De modo […]

#480

13 de dezembro de 2017

Para Confúcio, despender energia com tais assuntos era perda tempo. Ele era em grande medida um homem do aqui e agora, focado no primordialmente real. Procurava instilar moralidade nos homens, assegurar o bom governo, fortalecer a família e ensejar prosperidade à sociedade. Seu objetivo era enviar as pessoas a serem virtuosas e a empregar essa […]

#475

2 de dezembro de 2017

Ao final do período dos Estados Combatentes, o pequeno Estado que restou com poder foi o principado dos Qin (ou Ch’in/Ts’in), cujo duque passou a adotar o título de Wang, ou rei. Grande parte de sua população não era chinesa, e sim tibetana ou turca. No entanto, os governantes podiam recrutar a população inteira para […]