#970

2 de junho de 2020

Setenta acusações foram formalmente lidas contra Baldassare Cossa: o papa João XXIII. Temendo seu efeito na opinião pública, o Concílio de Constança decidiu suprimir as dezesseis mais escandalosas — jamais relevadas — e acusou o pontífice apenas de simonia, sodomia, estupro, incesto, tortura e assassinato. Ele foi acusado de assassinar seu antecessor, além de seu […]

#961

17 de maio de 2020

Se Baldassare Cossa achava que a perseguição a Jan Hus distrairia o concílio de sua determinação de pôr fim ao Grande Cisma do Ocidente ou calaria seus inimigos, estava dolorosamente enganado. Apesar de o clima na corte papal estar ficando pesado, o papa continuava a dar extravagantes espetáculos públicos. Mas o que estava acontecendo longe […]

#958

12 de maio de 2020

Jan Hus, que vinha pedindo com insistência uma oportunidade de se explicar diante de um concílio eclesiástico, havia sido formalmente convidado a apresentar suas opiniões diante dos prelados, teólogos e soberanos em Constança. O reformador tcheco tinha a luminosa certeza dos visionários, de que suas verdades, desde que lhe dessem o direito de enunciá-las com […]

#953

3 de maio de 2020

O papa João XXIII, Baldassare Cossa, começou sua carreira na corte de seu compatriota napolitano Bonifácio IX, a quem serviu como camerlengo particular. Foi nessa condição que ele ajudou a fiscalizar a venda de empregos na Igreja e o alucinado mercado de indulgências. Também ajudou a organizar o lucrabilíssimo Jubileu em que os peregrinos que […]

#937

5 de abril de 2020

Aos 44 anos, Jan Hus, um padre e reformador religioso tcheco, era uma pedra no sapato da Igreja fazia alguns anos. Em seu púlpito e seus escritos, ele atacava com veemência os abusos dos clérigos, condenando sua ganância, sua hipocrisia e sua imoralidade sexual generalizadas. Ele denunciava a venda de indulgências como uma extorsão, uma […]

#936

4 de abril de 2020

Uma década mais velho que seu secretário apostólico Poggio, Baldassare Cossa tinha nascido na pequena ilha vulcânica de Procida, perto de Nápoles. Sua família nobre era dona da ilha, com praias de difícil acesso e uma fortaleza bem defendida, algo muito adequado à principal ocupação da família, a pirataria. Era uma atividade perigosa: dois de […]

#927

19 de março de 2020

Durante do Concílio de Constança. Caso as facções rivais dentro da Igreja italiana fossem sua única preocupação, Baldassare Cossa provavelmente poderia acreditar que era capaz de escapar da armadilha; afinal, ele as tinha vencido por anos, ou pelo menos conseguido manter seu domínio sobre o trono papal de Roma. O problema era que outros, muitos […]

#926

17 de março de 2020

Quinze anos antes, os teólogos da Universidade de Paris haviam colocado uma grande arca no claustro dos trinitários e pedido que todos que tivessem alguma ideia de como pôr fim ao Grande Cisma do Ocidente. Escrevessem e jogassem o papel na fenda aberta na tampa. Três métodos principais tinham sido propostos. O primeiro, a dita […]

#763

10 de abril de 2019

Quanto Dante já havia avançado em sua escrita do Inferno quando o imperador Henrique VII cruzou os Alpes em 1310? Não sabemos, mas o que vem a seguir é significativo. No canto XIX, o papa Nicolau III prediz que Clemente V empurrará Bonifácio VIII e ele mesmo como exploradores ao longo da rocha: “depois dele […]

#762

9 de abril de 2019

Em fevereiro de 1312, o imperador Henrique VII lançou velas de Gênova para Pisa. De prontidão, o rei Roberto de Nápoles mandou seu irmão, o príncipe João, a Roma para juntar forças com os Orsini em oposição à chegada de Henrique. Em 28 de abril, Henrique deixou pisa e viajou por Maremma até Viterbo, depois […]

#750

27 de março de 2019

Dante e outros exilados estavam perturbados pela demora do imperador em atacar os florentinos. Henrique VII parece considerar seu reino limitado pelos limites da Ligúria, esquecendo que o glorioso domínio dos romanos não estava limitado pelas fronteiras da Itália nem pela costa da Europa. Incitando o imperador a se mover imediatamente contra Florença, Dante recorre […]

#742

19 de março de 2019

Escrevendo sua segunda carta em nome do imperador Henrique VII, Dante acusa os florentinos de avareza, que os leva a resistir à gloria do Império Romano, o rei da Terra, o ministro de Deus. Ele os insulta por sua desobediência “às mais sagradas leis”, feitas à semelhança da justiça natural, “cujas observâncias, se forem alegres, […]

#739

16 de março de 2019

Ecoando a mesma arrogante forma de discussão em o Banquete, Dante conclui sua carta com um desafio a qualquer mente obstinada (pertinax animus) que ainda não concorde com a verdade: recordemos as palavras de Cristo a Pilatos, que reivindicou autoridade vicária sobre Ele. Que todos, portanto, abram os olhos da mente e vejam como o […]

#738

15 de março de 2019

Ao todo Dante escreveu três cartas em nome do imperador Henrique VII. Sua primeira foi endereçada aos “príncipes da Itália”, senadores de Roma, duques, marqueses, condes e ao povo. A carta de Dante é expressa em duas metáforas rebuscadas: “o sol da paz está nascendo, a justiça, que se tornou enfraquecida, se reavivará, outro Moisés […]

#733

9 de março de 2019

Em 10 de outubro de 1310, o imperador Henrique VII chegou a Lausanne, onde foi bem recebido pelos embaixadores de inúmeras cidades italianas, mas não pelo de Florença. Naquele mesmo mês, Henrique, com seu exército alemão, cruzou os Alpes pelo Monte Cenis, chegando a Susa no dia 24, e em Turim no dia 30. Entre […]

#732

8 de março de 2019

Em 27 de novembro de 1308, um evento teve grande impacto sobre Dante e seu mundo. Um novo rei dos alemães — e pretendente a Sacro Imperador Romano — foi eleito. Era o conde Henrique de Luxemburgo, um membro da aristocracia de língua francesa, renomado por seus feitos na cavalaria durante as Cruzadas. Primeiro da […]

#553

2 de junho de 2018

Por duas horas e meia, foi dito mais tarde, o jovem príncipe — Infante Henrique — batalhou para seguir adiante em um combate mão a mão. Seus 17 companheiros foram reduzidos a quatro, mas, de alguma forma — talvez porque os defensores nas muralhas estivessem com medo de atingir seu próprio povo —, eles se […]

#552

29 de maio de 2018

Quando Rodrigo Díaz, conhecido como El Cid, morreu em 1099, toda a cristandade de acordo com um cronista francês, lamentou o ocorrido e os “paynims” (termo arcaico relativo a “paganismo”) da Espanha islâmica rejubilaram-se. Rodrigo parecia, a todos os seus contemporâneos e até mesmo a seus inimigos mais ferrenhos, ter sido um homem destinado à […]

#547

19 de maio de 2018

A realeza não se faz com um mero título. Em primeiro lugar, o rei é rico em terras e em homens, e sabe-se as dificuldades que teve de enfrentar, perante as igrejas, para pagar essa riqueza em homens — fiéis. Um milhar de fiscos, isto é, de domínios que lhe pertencem por herança recebida dos […]

#544

12 de maio de 2018

“Deleitar-se na vasta extensão de um reino terreno é comportamento que nenhum cristão deve se permitir”. Assim pronunciou Agostinho, um bispo do norte da África, durante o último século calamitoso da existência do império ocidental. Mas e quanto ao reino de Deus? Essa era uma questão distinta. Os bispos do Ocidente, não tendo mais como […]

#540

2 de maio de 2018

Em meados do século VIII, desenvolve-se a ideia de uma adoção global nas igrejas francas. Em 754, a igreja de Metz, cujo papel na vida política e intelectual da Austrásia, da dinastia de Pepino é bem conhecido, adota integralmente o rito romano. Pepino se mostra receptivo a isso e recomenda às outras igrejas do reino […]

#534

18 de abril de 2018

Compreende-se também a fidelidade pessoal que ele impõe pelo juramento. A força do rei baseia-se tanto nos que aceitaram ser seus fiéis diretos como na eficiente rede de condes. É verdade que, a exemplo da Grécia de Alexandre, a Roma antiga já conhecia o juramento de fidelidade ao chefe. Pompeu e César valeram-se dele. Ele […]

#525

28 de março de 2018

No final de outubro de 754 d.C. um papa pela primeira vez viajou pelas florestas da Gália. Subindo os Alpes em meio a uma nevasca, Estevão II se arrastou por uma antiga estrada arruinada e tomada de mato pelos séculos de falta de conservação, viajando por florestas de névoa densa e gelo, até finalmente, chegando […]

#522

21 de março de 2018

Um fator que manteve a cultura apreciadora de vinhos era a sua forte associação com o cristianismo, cuja ascensão durante o primeiro milênio elevou o vinho à posição máxima de significação simbólica. Segundo a Bíblia, o primeiro milagre de Cristo, bem no começo de sua missão, foi transformar seis jarros de água em vinho num […]

#521

18 de março de 2018

O papel mais importante nesse primeiro Renascimento caberia a um anglo-saxão, o monge Alcuíno de York. Tendo indo a Roma a fim de receber o pallium para a arquidiocese de York, já sabemos que se encontrou com Carlos em Parma em 781, acompanhando-o além dos Alpes. A acreditar em seu biógrafo e no que ele […]

#520

17 de março de 2018

No Ocidente, diferentemente do que acontecia no Oriente, onde missionários não viam nada demais em traduzir seus textos sagrados para várias línguas bárbaras, havia uma única língua sagrada. Era o latim; e seu uso não era menos obrigatório para o clero da Irlanda ou das terras além do Reno, onde o governo romano nunca havia […]

#519

14 de março de 2018

Em 751, mesmo ano que testemunhou a queda de Ravena para os lombardos, Pepino o Breve (pai de Carlos Magno) atacou Childerico III e foi eleito como o novo rei dos povos francos. Mas apenas a eleição não era suficiente para garantir-lhe o verdadeiro crisma da realeza. Embora os francos fossem cristãos há mais de […]

#518

11 de março de 2018

A luta logo ganhou um nome — Reconquista — que deixava de lado o fato inconveniente de a maior parte da península ter sido por mais tempo território muçulmano que cristão. Uma agitação casual de batalhas por glória pessoal e expansão territorial se transformou em uma guerra de libertação religiosa, exibindo seu próprio santo patrono […]

#517

10 de março de 2018

Por volta da virada do milênio, a Europa ocidental finalmente começou a se desvencilhar de seu manto de escuridão manchado de sangue. Os vikings passaram a fixar residências e a se converter ao cristianismo. A França emergiu das partes ocidentais do antigo império de Carlos Magno, ao passo que o Sacro Império Romano, precursor da […]

#515

4 de março de 2018

Quem diz renascimento, diz reforma, e é assim que inicialmente se concebe, à época, a retomada da vida intelectual. Falam de “correção”, o que indica ter havido, desde alguns séculos antes, desvios e paralisias, e que se tem consciência disso. O ideal, porém, não é voltar à cultura da Roma antiga, essencialmente pagã. É redescobrir […]

#514

3 de março de 2018

Antes de mais nada, há também uma vontade política, a do rei: prover o seu reino de uma elite capaz de dar suporte a suas ambições. Não se governa um Estado que vai do mar do Norte às margens do Adriático pelo mero contato anual com os condes e os bispos que vão à assembleia. […]

#510

21 de fevereiro de 2018

Esse povo não existia até então. As linhas de divisão geográfica entre os continentes foram desenhadas primeiro pelos gregos, que para sua conveniência nomearam as terras a leste como Ásia, as regiões ao sul como África e todo o resto como Europa. À medida que exploraram mais adiante, tentaram resolver qual rio do norte marcava […]

#509

18 de fevereiro de 2018

Em 507 d.C, uma confederação de tribos germânicas conhecidas coletivamente como francos, pagãos lançadores de machados que haviam assumido o controle de boa parte do norte da Gália, conquistou uma grande vitória que estendeu seu controle ao sul, até o Mediterrâneo — e agentes bizantinos, se apressando em congratula-los, concederam a Clóvis, seu rei, o […]

#508

17 de fevereiro de 2018

O império cristão, cuja concepção se forja ao longo da segunda metade do século VIII, não é uma ressurreição do Império romano, mas a inserção da ação imediata numa continuidade histórica que é preciso avaliar e numa perenidade que é preciso garantir: a da norma rectitudo, daquilo que “agrada a Deus”. Carlos Magno será aquele […]

#507

14 de fevereiro de 2018

O cabo de guerra entre o Islã e o cristianismo mudou de curso naquele dia de 732 d.C. Na estrada fora de Poitiers, os exércitos do islã bateram em um muro irremovível de francos desgrenhados, mas resolutos — os povos germânicos ocidentais que tinham se instalado muito tempo atrás no território romano —, liderados por […]

#491

7 de janeiro de 2018

Os Song reivindicaram o poder de um modo nada confuciano: com um golpe militar. Zhao Kuangyin, um conselheiro da dinastia Zhou Posterior, um império de vida curta que surgiu após a queda dos Tang, fingiu sair da capital com suas tropas para defender a nação de bárbaros ameaçadores postados na fronteira. Em vez disso, fez […]

#490

6 de janeiro de 2018

Com o enfraquecimento da dinastia Tang no século VIII e a medida que a desordem novamente tomava conta da China, os confucianos culparam a proliferação do budismo e pelos males com que a nação se deparava. O problema, julgavam os confucianos, era que o budismo obnubilara as mentes dos homens; a sabedoria de Confúcio fora esquecida. […]

#463

4 de novembro de 2017

A mais antiga referência chinesa sem ambigüidades ao chá vem do século I a.C., tendo começado como uma bebida caseira na China por volta dessa época. Um livro daquele tempo, Regras de trabalho para criados, descreve as maneiras adequadas para se comprar e servir chá. Ele tornara-se tão popular por volta do século IV d.C. […]

#462

1 de novembro de 2017

O conceito de sistema tributário era reforçado pelo enorme tamanho, poder e sofisticação da China. No final do primeiro milênio, a população do império totalizava cerca de 60 milhões de pessoas, e o sistema tributário era o instrumento pelo qual a China impunha as regras e controlava as formas de conduta das tribos e reinos […]

#410

2 de julho de 2017

A França era uma monarquia absolutista, então o direito à oposição era muito raro. Os parlamentos atraíam o interesse e o apoio do povo sempre que enfrentavam o governo de Luís XVI, mesmo quando obstruíam reformas sensatas. Enquanto isso, o país cambaleava à beira da falência, com uma dívida pública que ia muito além dos […]

#366

22 de março de 2017

Estimulados pelos exemplos de Adelardo de Bath, Estevão de Pisa e outros pioneiros dos studia Arabum, estudiosos ocidentais aventureiros logo começaram a se espalhar pelas antigas terras muçulmanas da Espanha, Sicília, Sul da Itália e o assim chamado Oriente Latino em busca de obras disponíveis de filosofia e das artes e ciências que as acompanhavam. […]

#356

26 de fevereiro de 2017

Nem mesmo as profundas divisões políticas no interior de sua comunidade de crentes — fosse a ascensão de al-Andalus no século VIII, a fragmentação posterior do Califado Abássida ou a eventual dissolução da Espanha muçulmana no século XI em pequenos estados inimigos — podiam romper laços fundamentais proporcionados por uma fé, uma língua e um […]

#355

25 de fevereiro de 2017

Ao longo de quatro séculos, inovações de todos os tipos vindas da Índia, da Pérsia e de Bagdá deslocaram-se constantemente para oeste, através do Egito, dos muçulmanos do Magreb — essencialmente, os modernos Marrocos, Tunísia e Argélia —, da África ocidental e de al-Andalus, que fazia fronteira com a Europa cristã. Árabes do Iêmen, por exemplo, que […]

#350

12 de fevereiro de 2017

Para homens e mulheres do Renascimento, o melhor da literatura clássica era que as obras abordavam uma variedade de experiências humanas muito mais ampla do que encontrada nos textos da Igreja. Nas histórias de Plutarco e Tácito e nos versos sensuais de Ovídio, Lourenço descobriu um mundo que refletia a própria experiência. Os florentinos da […]

#349

11 de fevereiro de 2017

Um dos artistas cujo trabalho reflete mais diretamente a influência de Lourenço — tenha ele encomendado ou não a obra — é Sandro Botticelli, que realizou suas maiores obras durante essa época, incluindo a Primavera, que supostamente é um retrato de Simonetta Vespucci, amante de Giuliano (irmão de Lourenço), como a deusa Flora. Lourenço empregou […]

#330

28 de dezembro de 2016

A fama do nome Médici por toda a Europa não devia-se apenas à fortuna. Embora não possuíssem títulos nobiliárquicos, e apesar do nome República Florentina, os Médici eram considerados reis pelos não inteirados das intrigas da política local. Embora pequena se comparada aos maiores estados da Europa, Florença deslumbrava o mundo civilizado com o esplendor de […]

#320

4 de dezembro de 2016

A Etiópia era conhecida por ter sido uma antiga terra cristã. Porém, com o Islã bloqueando o caminho, a Europa tinha perdido havia muito tempo todo o contato com o povo da Etiópia. Alguns diziam que ela era separada do Egito por um grande deserto que se levava cinquenta dias para atravessar e que era […]

#319

3 de dezembro de 2016

Sempre que a Europa estava sob ameaça do exterior, era meio que esperado que Preste João cavalgasse para resgatá-los e massacrasse os infiéis. Durante as Cruzadas, houve rumores de que ele estaria planejando um ataque a Jerusalém. Como os mongóis invadiram a Europa, ele foi transferido para a Ásia Central, onde, por um tempo, acreditava-se […]

#318

30 de novembro de 2016

À frente, com a graça tranquila do cavaleiro inato, segue um jovem de aparência distinta, embora à primeira vista sem atrativos, tem o corpo atlético e ossudo, braços e pernas longos e traços grosseiros. O nariz achatado e torto, como se já houvesse quebrado, dá a nosso personagem um ar de valentão, e a mandíbula […]

#306

2 de novembro de 2016

Os ensinamentos de Avicena sobre a alma e sobre psicologia em geral também entraram na tradição ocidental por intermédio de seus volumosos estudos de medicina e biologia. Miguel Escoto, que traduziu sua obra Sobre os animais, absorveu as concepções do filósofo no contexto de sua obra de médico. Ele adotou livremente as ideias de Avicena […]