#929

22 de março de 2020

Quando Pedro estava com 14 anos, Pedro e a mãe haviam se instalado permanentemente em Preobrajenskoe e suas brincadeiras bélicas haviam transformado a propriedade de veraneio em um acampamento militar para adolescentes. Os primeiros “soldados” de Pedro foram seus colegas de brincadeiras, escolhidos para trabalhar para ele quando Pedro atingira os cinco anos. Eles foram […]

#928

21 de março de 2020

Como um gigante trancafiado em uma caverna com nada além de uma abertura do tamanho de uma agulha para a entrada de luz e ar, a enorme massa de terra do império moscovita contava com um único porto marítimo: Arcangel, no Mar Branco. O único ancoradouro, distante do coração da Rússia, ficava a apenas duzentos […]

#925

15 de março de 2020

A educação de Pedro, direcionada por sua curiosidade e capricho, uma mistura do útil com o inútil, preparou o homem e o monarca que estavam por vir. Grande parte de suas realizações talvez não tivessem ocorrido se o jovem czar tivesse recebido sua educação no Kremlin, e não em Preobrajenskoe; a educação formal pode tanto […]

#870

12 de agosto de 2019

Historiadores soviéticos não encontraram facilidade para lidar com a figura de Pedro, o Grande. Buscando escrever a história dentro dos conceitos não apenas da teoria e terminologia marxistas gerais, mas também do ar de reforma que se seguiu, eles oscilam entre retratar Pedro como irrelevante (os indivíduos não tem papel não evolução histórica), e como […]

#869

11 de agosto de 2019

O fato de a fronteira ocidental russa ter voltado ao Dnieper não significava a abertura da grande rota aquática para o mar Negro, porque os turcos ainda controlavam o estuário do rio. Catarina queria libertar essa foz. A guerra com a Turquia continuava. O ano de 1771 havia trazido um disabor nos campos de batalha. […]

#858

29 de julho de 2019

Em meados de julho, os 25 mil prussianos e 14 mil russos avançaram sobre Varsóvia, vindo de duas direções. No fim de julho, o próprio Frederico Guilherme chegou para comandar o cerco a Varsóvia. Os prussianos não fizeram grandes progressos. Em setembro, o rei declarou que precisava das tropas para enfrentar a ameaça da França, […]

#855

26 de julho de 2019

Em 9 de abril de 1792, a França deu uma ajuda involuntária a Catarina, declarando guerra à Áustria. Agora a imperatriz podia ter certeza de que a Áustria não iria honrar seu compromisso de apoiar a Constituição polonesa de 3 de maio. No final de abril, Catarina comunicou a Berlim e Viena sua intenção de […]

#854

25 de julho de 2019

As surpreendentes vitórias da Rússia em 1770 – o avanço do Exército no mar Negro e no Danúbio, a presença da esquadra no Mediterrâneo e a total destruição da frota turca em Cesme – encheram a Europa de um assombro carregado de medo. A rápida expansão do poderio russo afligiu tanto as nações amigas como […]

#851

21 de julho de 2019

Em 6 de agosto de 1769, Catarina viu a primeira esquadra russa zarpar de Kronstadt para a etapa inicial da longa viagem. Os navios foram reabastecidos em Hull e depois atracaram para o inverno na base britânica em Minorca, no Mediterrâneo ocidental. Uma segunda esquadra, comandada pelo almirante John Elphinston, zarpou em outubro, navegando através […]

#847

17 de julho de 2019

Na primavera de 1769, as tropas russas ocuparam e fortificaram Azov e Taganrog, que Pedro o Grande, havia conquistado e subsequentemente, em 1711, fora obrigado a devolver aos turcos. O controle desses portos e de suas fortalezas significava o comando da foz do Don, onde o rio chega ao mar de Azov. Depois os russos […]

#846

16 de julho de 2019

Os turcos, vizinhos da Polônia e da Rússia, estavam muito alarmados com o acelerado aumento do poder militar russo na Polônia, que a Turquia julgava ser um Estado-tampão permanentemente fraco. As tropas russas agora estavam em posição de avançar descendo o Dnieper, o Bug, o Dnierster e ameaçar as províncias balcânicas turcas da Valáquia e […]

#837

6 de julho de 2019

Catarina a Grande tinha 48 anos quando, em 1777, sua nora, Maria, deu à luz o primeiro neto da imperatriz. Catarina, e não os pais do menino, escolheu seu nome, Alexandre — um nome escolhido tão pretensiosamente quanto aquele conquistaram o mundo antigo. A maternidade trouxera poucas alegrias e Catarina; agora, sendo avó, podia aproveitar. […]

#836

5 de julho de 2019

Com a assinatura do Tratado de Nystad (1721), a Grande Guerra do Norte chegava ao fim. A Rússia finalmente estava em paz. Agora, parecia, as energias colossais que haviam sido despendidas em campanhas militares de Azov a Copenhague poderiam finalmente se voltar à própria Rússia. Pedro não queria ser lembrado na história como um conquistador […]

#835

4 de julho de 2019

O Estado russo tinha objetivos abrangentes na Sibéria. Havia a pressão estratégica de procurar fronteiras defensivas. Existia o desejo de ter relações diretas com a China, em razão dos relatos de riquezas fantásticas difundidos há muito tempo por comerciantes mongóis e jesuítas. Além disso, os mongóis tinham introduzido mercadorias chinesas na Rússia. Havia também ouro […]

#834

3 de julho de 2019

O século XVII assistiu ao desdobramento de um grande drama imperial causado por minúsculos grupos de homens rumo a imensidão gelada siberiana. Podiam ser desordeiros e rufiões, mas realizara feitos extraordinários. Sua marcha dos Urais ao Pacífico pelo norte da Ásia, talvez a terra mais árdua e inóspita do mundo, durou só 70 anos. Em […]

#828

25 de junho de 2019

Uma vez cruzados os Urais, os russos entraram na Sibéria quase sem resistência. A expansão foi de uma rapidez surpreendente. Famílias chegaram, soldados fizeram assentamentos. No final da década de 1580, a cidade de Tobolsk foi fundada. Os novos assentamentos eram frequentemente constituídos por ex-soldados ou camponeses procurando novas terras. Reuniram-se a eles exércitos, poloneses, […]

#827

24 de junho de 2019

As origens do movimento dos russos em direção ao leste da China advêm do lento colapso do império mongol, que começou na década de 1300. Os governantes mongóis das terras que seriam ocupadas pela Rússia não pensaram em colonizá-las ou administrá-las, só visavam dinheiro e pilhagem. Queriam impostos, mas ficaram satisfeitos por tê-los arrecadados por […]

#826

23 de junho de 2019

Nas últimas décadas do século XVII, os aposentos reais eram ocupados pelo segundo czar da dinastia Romanov, o “Grande Senhor, Czar e Grão-Duque, Aleixo Mikhailovich, Autocrata de toda a Grande e Pequena e Branca Rússia”. Distante e inacessível a seus súditos, essa figura augusta vivia cerrada em uma aura de semidivindade. Um grupo de diplomatas […]

#825

22 de junho de 2019

Erguendo-se em uma colina cerca de 40 metros acima do rio Moscou, as torres, cúpulas e muralhas do Kremlin dominavam a cidade. Em russo, a palavra “kreml” significa “fortaleza”, e o Kremlin de Moscou era uma imponente cidadela. Dois rios e um fosso profundo se espalhavam sob suas enormes muralhas. Esses paredões, cuja espessura variava […]

#815

11 de junho de 2019

Durante a Guerra dos Sete Anos (1756-63), Frederico o Grande, ainda teve seus concertos de musica durante a noite, mas devotava cada vez mais ao trabalho. Como se estive-se ficando mais parecido com o pai, que aparecia para ele em sonhos recorrentes, sempre acompanhado de uma falange de soldados. O pai manda os soldados prenderem […]

#814

10 de junho de 2019

A posse de terras era para Wallenstein tanto um negócio, ao qual se dedicava assiduamente, como uma fonte de prazer. Não gostava de cães — criaturas insolentes, bajuladoras e barulhentas — e dizia-se que quando chegava a uma cidade mandava que prendessem e matassem todos os cães sem dono. Porém ele gostava de animais que […]

#810

6 de junho de 2019

Assim como Drake protagonizava os pesadelos e as visões do povo espanhol, Wallenstein também passou a povoar os de seu próprio povo. Uma mulher mística chamada Cristina Poniatowska chegou a Gitschen à procura de “um cão raivoso, um tal de Wallenstein”. Como não o encontrou por lá, ela entregou à duquesa uma carta na qual […]

#809

4 de junho de 2019

Em casa, dois de seus melhores amigos tinham morrido, Keyserling e Jordan, e a Guerra da Sucessão Austríaca não lhe tinha dado tempo para o luto. A última carta de Jordan para Frederico pode ser lida como uma derradeira tentativa de salvá-lo do seu niilismo e talvez recuperar, em alguma medida, a fé que o […]

#808

3 de junho de 2019

Ciente que a imperatriz Maria Teresa da Áustria arquitetava um contra ataque para recuperar a Silesia, Frederico II da Prússia tentou reagrupar os príncipes germânicos debaixo da bandeira de seu imperador sem-terra, Carlos Aberto, antigo eleitor da Boêmia, mas teve muita dificuldade em vender seu plano. Ninguém estava comprando o argumento sobre o patriotismo alemão […]

#807

2 de junho de 2019

Em dezembro de 1627, Wallenstein foi se encontrar com o imperador, que caçava nos arredores de Praga. Ferdinando recebeu-o nas primeiras da manhã. Wallenstein, naturalmente, tinha a cabeça descoberta. O imperador pediu-lhe que colocasse o chapéu. Wallenstein hesitou. Ele era um herói militar, salvador do império e, àquela altura, três vezes duque, porém apenas os […]

#806

1 de junho de 2019

Os historiadores ainda discutem sobre a dimensão exata da devastação causada pela Guerra dos Trinta Anos (1618-48). Certamente muitas das histórias de atrocidades e das estatísticas chocantes que constam em documentos da época são exagerados (porque seus autores desejavam maximizar as reparações que reivindicavam ou prejudicar a reputação dos inimigos); a verdade, porém, era suficientemente […]

#802

27 de maio de 2019

O Sacro Imperador Romano não dispunha de um exército próprio. O reino de Ferdinando II era geograficamente enorme e politicamente desconjuntado, ameaçado por invasores vindos de fora e por dissidentes em seu interior. Ainda assim não dispunha de tropas regulares próprias para defender-se. A cada crise, exércitos “ad hoc” eram montados por meio de recrutamento […]

#790

12 de maio de 2019

Schiller viria a comparar os inimigos políticos de Wallenstein a ignorantes que invocavam um espírito poderoso “e quando ele surge; suas carnes tremem e se arrepiam e eles passam a temê-lo; mais do que às aflições por conta das quais o invocaram”. No tempo de Wallenstein ainda havia, supostamente, pessoas que conjuravam espíritos por toda […]

#767

15 de abril de 2019

Evidentemente, Luís XIV tinha aprendido pouco com os desastrosos e empobrecedores anos de guerra que ele próprio tinha provocado. A França não tinha ganhado quase nada “com todo esse desperdício de riqueza e perda de vidas”. Mas Luís agora tinha 75 anos de idade. O mundo deveria ser poupado de outras devastações inspiradas por sua […]

#766

14 de abril de 2019

A França foi salva da derrota na Guerra da Sucessão Espanhola. Mas não tanto pelo talento de seus generais, pela força de suas defesas ou pela determinação de seu povo, e sim pela morte inesperada, em 1711, do imperador José, que tinha sucedido a seu pai no trono do Sacro Império Romano em 1705. José, […]

#761

8 de abril de 2019

A vida de Cristina coincidiu coma época de seu país como importante potência continental. A grandeza da Suécia não durou muito depois dela. Para surpresa de todos, em 1709, uma terrível derrota em Poltava rechaçou os suecos de volta à periferia do norte da Europa, e deixou o caminho livre para a ascensão de outra […]

#760

7 de abril de 2019

O campo de batalha era um local de carnificina. O exército de Carlos XII da Suécia, que havia começado a batalha com 19 mil homens, deixou 10 mil deles no campo, incluindo 6,9 mil mortos e feridos e 2,7 mil prisioneiros. Em meio às perdas estavam 560 oficiais — trezentos mortos e 260 capturados, entre […]

#758

5 de abril de 2019

A desesperadora situação da França na Guerra da Sucessão Espanhola levou a representação de Luís XIV como pai do povo, amando-o como a seus próprios filhos. Foi um golpe de mestre em termos de relações públicas, assim como sua conclamação a seu emergente sentimento de nacionalidade comum enquanto franceses. Nessa conclamação churchiliana “avant la lettre”, […]

#757

3 de abril de 2019

Pedro da Rússia, Carlos XII da Suécia, Frederico IV da Dinamarca, Augusto II da Polônia, Luís XIV da França, Guilherme III da Inglaterra, Leopoldo da Áustria e maioria dos outros reis e príncipes daquela época, em algum momento deixaram suas diferenças serem resolvidas pela guerra. Ela era o árbitro final entre as nações dos séculos […]

#756

2 de abril de 2019

Na Europa Ocidental, a maior parte das campanhas militares acontecia de forma calma. Os cercos eram populares e muito preferidos em comparação aos riscos maiores e surpresas desagradáveis da batalha em campo aberto. A guerra de cerco era conduzida com precisão impressionante, quase matemática; de cada lado, a qualquer momento, o comandante sabia com exatidão […]

#753

30 de março de 2019

Em junho de 1709, as finanças da França estavam numa desordem irremediável; as linhas de suprimento militar estavam falhando; e na ausência de uma orientação firme por parte do Ministério da Guerra, os comandantes por toda a Europa ocidental tinham começado a atormentar madame de Maintenon na tentativa de conquistar o apoio do rei para […]

#752

29 de março de 2019

Embora Turenne, Luxemburgo e Grande Condé há muito já tivessem se tornado lenda, os “verdadeiros soldados” da França incluíam alguns nomes admiráveis: Vendôme, Villars, o sexagenário marechal Bouffleers e, não menos, Sébastien Vauban, agora em seus 70 anos e ainda o engenheiro militar mestre da Europa. “Contra nós, temos dois ilustres generais: milorde Marlborough e […]

#751

28 de março de 2019

O ministro inglês no acampamento de Carlos XII, John Robinson, havia enviado a Londres uma previsão sombria sobre o papel que um Carlos vitorioso poderia ter como árbitro da Europa na Guerra da Sucessão Espanhola. “Que ele favorecerá os aliados, isso é muito incerto”, escreveu Robinson. “Que ele os forçará a uma paz desvantajosa não […]

#743

20 de março de 2019

Os tutores de Carlos XII da Suécia descobriram que ele tinha uma mente ágil e aprendia com facilidade. Não gostava muito da língua sueca e sempre apresentava nela problemas de fala e de escrita. O alemão, a língua da corte de todos os reinos ao norte, vinha com mais facilidade para ele, que o utilizava […]

#735

11 de março de 2019

Apesar das frustrações políticas para Carlos XII da Suécia, os anos na Polônia, de 1702 a 1706, foram uma era de glória militar, de explorações heroicas, de ampliação da lenda. No outono de 1702, por exemplo, seguindo a batalha de Klissow, Carlos, com apenas trezentos suecos, foi até os portões da Cracóvia e, de seu […]

#734

10 de março de 2019

Carlos XII sentia a moralidade insultada. Augusto o Forte, eleitor da Saxônia, rei da Polônia, seu primo, governante europeu culto, era um patife traiçoeiro, muito pior do que o czar. Pedro da Rússia pelo menos havia declarado guerra antes de atacar; Augusto simplesmente marchou Livônia adentro sem emitir qualquer aviso. Como Carlos poderia ter certeza […]

#731

6 de março de 2019

Quando a primavera de 1701 chegou, Carlos XII da Suécia ainda considerava a ideia de invadir a Rússia, mas com menos entusiasmo. Seu desprezo pelos soldados russos havia crescido e ele já os considerava indignos de serem combatidos. Tinha a impressão de que outra vitória sobre Pedro somente faria a Europa dar risada, ao passo […]

#730

5 de março de 2019

Nas seis semanas seguintes à partida de seu neto para assumir o trono da Espanha, Luís XIV reconheceu que não seria possível evitar a guerra. As outras potências europeias, grandes e pequenas, não aceitariam uma superpotência Bourbon estendendo-se do Canal da Mancha até Gibraltar, atravessando a Itália (Milão e Nápoles) e as regiões mais ricas […]

#729

4 de março de 2019

Um oficial sueco escreveu: “Se Weide tivesse tido coragem de nos atacar, certamente teria vencido, pois estávamos extremamente cansados, mal tínhamos comido ou dormido por vários dias e, além disso, nossos homens estavam bêbados com o álcool que encontraram nas tendas moscovitas; portanto era impossível que os poucos oficiais que sobraram conseguissem mantê-los em ordem”. […]

#728

3 de março de 2019

Em 30 de novembro de 1700, com os russos em uma forte posição defensiva em Narva, a infantaria sueca, concentrada em peso, deveria realizar o golpe principal. Distribuída em duas divisões, ela atacaria os fossos em um ponto próximo ao centro da linha. Uma vez ultrapassada a muralha, as duas divisões deveriam se separar, uma […]

#721

22 de fevereiro de 2019

“O que o resto da Europa dirá se aceitarmos este generosíssimo legado de sua majestade católica?”, ponderou Luís XIV. Se ele aceitasse o testamento, o trono espanhol passaria ao segundo filho do delfim, o duque de Anjou, com 17 anos, cujo irmão mais velho, o duque de Borgonha, era obrigado a permanecer na França como […]

#720

21 de fevereiro de 2019

No outono de 1697, com a assinatura de uma série de tratados na cidade holandesa de Rijswijk, a guerra do Rei Sol contra a Grande Aliança — nada menos que metade da Europa — tinha finalmente chegado ao fim. Após nove anos de lutas, ninguém tinha ganhado muito. Territórios conquistados com muita dificuldade foram devolvidos; […]

#719

20 de fevereiro de 2019

Carlos XII da Suécia (1682 – 1718) foi o soldado mais atrevido e agressivo de sua geração. A impressão que os inimigos e uma Europa atenta tinham de Carlos era a de que ele estava ansioso por batalhas, a qualquer momento e contra quaisquer chances. Era extremamente devoto do movimento rápido e das táticas de […]

#718

19 de fevereiro de 2019

Aos dezoito anos, Carlos XII da Suécia estava nas profundezas de uma floresta, caçando um urso, quando soube que as tropas de seu primo, Augusto II da Polônia haviam invadido a Livônia sueca sem uma declaração de guerra. Ouviu a notícia calmamente, sorriu, virou-se para o embaixador francês e falou em voz baixa: “Faremos o […]

#715

16 de fevereiro de 2019

A Europa da segunda metade do século XVII era dominada pelo poder e pela glória de um único homem: Sua Mais Cristã Majestade, Luís XIV da França, também conhecido como o Rei Sol. Representado na arte como Apolo, a divindade que personifica o Sol na mitologia greco-romana, e seus raios realmente se estendiam de modo […]