#658

4 de dezembro de 2018

Os holandeses e os ingleses seguiram os passos dos portugueses, com a vantagem de que podiam aprender com os erros dos pioneiros. Ambas as nações começaram a construir galeões elegantes que eram mais manobráveis e tinham um poder de fogo maior do que os pesados navios portugueses; além disso, reuniram marinheiros e soldados em uma […]

#594

14 de agosto de 2018

A combinação de eventos como a captura do Madre de Deus pelos ingleses e a espionagem holandesa realizada por Jan Huygen van Linschoten tornaram os segredos que Portugal tinha ferozmente protegido por um século abertos para o mundo. Uma nova estirpe estava prestes a quebrar o monopólio de um século de Portugal no comércio oriental, […]

#582

24 de julho de 2018

A pirataria holandesa provocou protestos diplomáticos de outras nações, não só de Portugal. Em 1603, quando os holandeses capturaram o Santa Catarina, Portugal exigiu a devolução do navio com todo o seu carregamento, insistindo que fora uma captura ilegal. Os diretores da companhia sentiram que tinham de criar para si uma argumentação de defesa que […]

#580

21 de julho de 2018

A expansão marítima da Europa, que teria efeitos profundos de longo prazo em todos os lugares, originou-se de uma combinação de necessidade estratégica, fervor religioso, busca de riqueza e sentimento de aventura. Com a expulsão dos mouros na Espanha em 1492 e a ascensão de uma monarquia espanhola destinada a dominar a Europa aconteceram no […]

#557

10 de junho de 2018

Em março de 1506, o samorim indiano de Calicute tinha conseguido armar-se com uma artilharia eficiente — de fabricação italiana — e as chances estavam contra os europeus. Lourenço, (filho do almirante Francisco de Almeida) que estava no comando, convocou seus homens e os incentivou ao sacrifício, com as palavras de um verdadeiro cruzado: “Ó […]

#553

2 de junho de 2018

Por duas horas e meia, foi dito mais tarde, o jovem príncipe — Infante Henrique — batalhou para seguir adiante em um combate mão a mão. Seus 17 companheiros foram reduzidos a quatro, mas, de alguma forma — talvez porque os defensores nas muralhas estivessem com medo de atingir seu próprio povo —, eles se […]

#537

25 de abril de 2018

Do Paço da Ribeira, o rei podia apreciar a reconfortante visão de centenas e centenas de barcos no mar da Palha, um dos mais amplos e espetaculares ancoradouros do mundo, e ter a certeza de que todos eles estavam de alguma forma tornando mais volumosas as riquezas dos cofres reais. Abrindo caminho entre os navios […]

#530

8 de abril de 2018

A corte foi até a praia para acolher dom Vasco do retorno de sua segunda viagem às Índias e acompanhá-lo ao palácio. Ele desfilou pelas ruas ao rufar de tambores e fanfaras, precedido por um pajem carregando uma enorme bacia de prata cheia de oferendas de ouro vindas de Kilwa. Ao chegar ao palácio, ele […]

#529

7 de abril de 2018

Quando os cavaleiros Templários foram deslocados da Terra Santa, sua aura de santidade desgastou-se rapidamente. No entanto, eles mantiveram uma vasta rede de fortalezas, quintas e cidades inteiras que atingiu profundamente a sociedade europeia. O Templo em Londres foi o depositário de grande parte da riqueza da Inglaterra, incluindo os valores do rei, dos nobres, […]

#513

28 de fevereiro de 2018

No ano de 1500, um jardim de árvores balsâmicas que ficava nos arredores do Cairo murchou subitamente: a notícia teria sido banal não fosse o fato de os monges coptas, que cuidavam do arvoredo, alegarem que o Menino Jesus tinha plantado a primeira muda; a especiaria preciosa, foi dito, era a essência do Seu suor, […]

#389

14 de maio de 2017

Primeiro de Novembro de 1755 era Dia de Todos os Santos, um das datas mais importantes do calendário religioso cristão. Em Lisboa, quarta maior cidade da Europa e opulenta metrópole do império português, o dia havia amanhecido quente e claro. Poucos minutos depois das 9h30, um barulho terrível anunciou uma das mais devastadoras catástrofes que […]

#388

13 de maio de 2017

Muitas das primeiras cartas, escritas em qualquer pedaço de papel que estivesse ao alcance das mãos, continham frases como “do lugar onde ficava Lisboa” e “do lugar onde era, mas não é mais, Lisboa”, ou afirmavam que “Lisboa esta inteiramente destruída” e que “Lisboa não existe mais”. Quando descrições tão dramáticas como essas foram lidas pela […]

#326

18 de dezembro de 2016

O sistema de produção de cana-de-açúcar baseado em mão de obra escrava foi transplantado para a ilha da Madeira, no Atlântico, nos anos 1420, depois que ela foi descoberta pelos portugueses. Durante os anos 1440, Portugal aumentou sua produção com o uso de grande número de escravos negros trazidos de seus novos postos comerciais na […]

#175

30 de dezembro de 2015

Apenas alguns anos antes Lisboa era uma cidade à margem do mundo. Agora ela havia sido transformada em um centro comercial que rivalizava com os mais ricos entrepostos do Oriente. Navios de três continentes lotavam seu porto. Sacos estufados de pimenta enchiam seus armazéns. Carroças cheias de musselinas e brocados, almíscar e âmbar, incenso e […]

#172

23 de dezembro de 2015

Afonso de Albuquerque já tinha cinquenta anos quando chegou pela primeira vez ao oceano Índico. Ele era de estatura mediana, com uma tez corada, um nariz grande e uma “barba venerável, que ia até abaixo de seu cinto, ao qual ele a amarrava”. Como um nobre que tinha parentesco distante com a família real, ele […]

#158

21 de novembro de 2015

Rapidamente se tornava claro que só uma ocupação armada permanente poderia alcançar o objetivo de Manuel de limpar os mares do comércio muçulmano. Isso exigia um comandante que pudesse tomar decisões em terra, e em 1505 Manuel nomeou o primeiro vice-rei da Índia. Como todos os títulos que o rei tinha inventado para si e […]

#63

15 de abril de 2015

Usando as informações de Gama, Cabral descobriu dois portos africanos notáveis que seu predecessor tinha ignorado — Sofala, o canal para grande parte do ouro da África ocidental, e Kilwa, a capital-ilha de uma dinastia de sultões que por muito tempo dominou a costa suaíli. Ele foi acolhido com grande simpatia pelo castigado governante de […]

#32

8 de fevereiro de 2015

Em 20 de agosto de 1501, o recém-nomeado embaixador extraordinário da República de Veneza veio perante a corte real de Portugal e lançou-se em um longo e exagerado elogio ao rei Manuel I. Até muito recentemente, La Serenissima — “A Mais Serena”, nome pelo qual os venezianos chamavam sua república — mal tinha se dignado […]

#04

4 de janeiro de 2015

Em meados do século XVI, Goa tinha se tornado uma cidade colonial grande o suficiente para ganhar a alcunha de “Roma do Oriente”. Suas ruas e praças tinham cinquenta igrejas e numerosos conventos, hospícios e colégios, onde trabalhavam milhares de eclesiásticos. Sua imponente catedral branca era a sede de um arcebispado cujo domínio se estendia […]