#909

16 de fevereiro de 2020

A Guerra da Coreia aumentou as tensões internacionais e impulsionou a corrida armamentista. Embora o desenvolvimento das indústria militares sempre tenha sido uma prioridade inquestionável para a liderança soviética, durante os últimos anos da vida de Stálin o acúmulo atingiu novos níveis. Em janeiro de 1951, ocorreu uma reunião entre a liderança soviética e altos […]

Mao

#905

9 de fevereiro de 2020

Enquanto isso, Mao continuava bombardeando Stálin com pedidos relacionados à indústria bélica. Em um enorme telegrama de oito páginas de 17 de dezembro de 1952, reclamava claramente de Stálin: “Por favor, será que o governo soviético pode atender nossa encomenda de armas para a guerra na Coreia em 1953, e nossos pedidos de indústrias de […]

Mao

#904

8 de fevereiro de 2020

O papel da China no enfrentamento dos Estados Unidos deu a Chou as cartas para jogar alto e ele pediu ao Chefe nada menos que 147 grandes empresas militares, entre elas fábricas para produzir aviões e navios, mil tanques leves por ano, e uma indústria de tanques médios que estaria em funcionamento dentro de cinco […]

#903

6 de fevereiro de 2020

Imediatamente após assinar os tratados com a China, Stalin outra vez demonstrou seu respeito pelos novos líderes chineses atendendo a uma recepção na embaixada chinesa no Hotel Metropol naquele mesmo dia, 14 de fevereiro. Segundo o intérprete de Stalin, Nikolai Fedorenko, a escolha do local onde ocorreria a recepção foi uma fonte de discórdia entre […]

Mao

#901

2 de fevereiro de 2020

No início de 1952, Kim estava absolutamente desesperado para acabar com a guerra. Em 14 de julho de 1952, telegrafou a Mao para implorar que aceitasse um acordo. Os bombardeios americanos estavam reduzindo seu país a ruínas. “Não sobrava mais nada para bombardear”, observou o subsecretário de Estado americano Dean Rusk. A população declinava para […]

Mao

#900

1 de fevereiro de 2020

Mao batalhou por esse objetivo fundamental a partir do momento em que a China entrou na guerra, em outubro de 1950. Nesse mesmo mês, o comandante da Marinha chinesa foi enviado à Rússia a fim de pedir ajuda para a montagem de uma força naval. Em dezembro, foi a vez de uma missão de alto […]

Mao

#894

21 de janeiro de 2020

Era então do interesse de Stálin fazer de Mao um subchefe acima de Kim, mas tratava-se de um caso diferente em relação ao do Vietnã. Devido às enormes ramificações envolvidas no enfrentamento dos Estados Unidos, Stálin decidiu manter um grau extra de controle. Ele precisava ter absoluta certeza de que Kim compreendia que ele, Stálin, […]

#892

18 de janeiro de 2020

A retórica comunista chinesa há muito tempo era extremamente hostil ao Ocidente, impregnada com a verborragia familiar sobre o “imperialismo” americano e a ocupação da China. Em 30 de junho 1949, Mao Zedong anunciou suas política de “inclinar-se para um lado” no novo grande confronto entre o Oriente e o Ocidente. Nessa época, as divisões […]

#888

11 de janeiro de 2020

As chances de uma unidade nacional para a China eram ruins, piores do que nunca. Como transformar em nação a colcha de retalhos legada pela guerra — a China colaboracionista, gigantesca, porém anônima; a pequena e corrupta China de Chiang; a comuna de terror e doutrinação comandada por Mao Zedong e a híbrida Mandchukuô japonesa? […]

Mao

#883

2 de janeiro de 2020

Uma guerra na Coreia travada por coreanos e chineses daria à União Soviética vantagens incalculáveis: podia testar em campo tanto seu novo equipamento, em especial os jatos MiG, como a tecnologia americana, bem como obter um pouco dessa tecnologia, junto com informações valiosas sobre os Estados Unidos. China e Coreia estariam na dependência completa das […]

Mao

#882

31 de dezembro de 2019

No final da Segunda Guerra Mundial, a Coreia, que tinha sido anexado pelo Japão no início do século XX, foi dividida pela metade, ao longo do paralelo 38, entre a URSS, que ficou com o norte, e os EUA, que ficaram com o sul. Após a independência formal, em 1948, o governo do norte ficou […]

#880

28 de dezembro de 2019

Apesar da demonstração de respeito, quando a fanfarra se calou, Mao viu-se em uma posição nada invejável. A recusa de Stalin em assinar um novo tratado deixou irrealizado um dos maiores propósitos da visita. A maioria dos historiadores vê os eventos que ocorreram ao longo do resto de sua estadia como uma sutil guerra de […]

#878

24 de dezembro de 2019

Os líderes soviético e chinês gostaram um do outro? Eles certamente tinham muito em comum. Ambos haviam nascido em províncias remotas, em famílias que eram pobres, mas não miseráveis. Ambos desprezavam seus pais e amavam suas mães. A despeito de privações materiais, ambos obtiveram uma boa educação, juntaram-se à clandestinidade revolucionária em sua juventude, e […]

#877

22 de dezembro de 2019

Os contratempos que Stalin encarou na Europa foram em parte compensados pelo avanço do comunismo da Ásia. Em 1º de outubro de 1949, uma vitória comunista na prolongada guerra civil chinesa resultou na proclamação da República Popular da China (RPC) sob a liderança de Mao Zedong. A liderança soviética imediatamente estabeleceu relações diplomáticas com o […]

#871

13 de dezembro de 2019

No dia 14 de outubro de 1949, o tempo ao redor de Yingkou amanheceu coberto pela névoa, ocultando a entrada em posição dos soldados do Exército do Povo (o exército comunista chinês). Durante o verão, o comandante chinês Lin Biao e os instrutores soviéticos os haviam adestrado no tiro de artilharia. Agora, colhiam os frutos […]

#865

7 de agosto de 2019

Enquanto Paris fervia de felicidade com sua libertação, os residentes de outra capital europeia ocupada estavam em plena luta pela sua. Três semanas antes de os aliados entrarem em Paris, cerca de 25 mil membros do movimento clandestino polonês desencadearam um levante em Varsóvia contra seus ocupantes názis. A rebelião coincidiu com uma ofensiva em […]

Mao

#864

5 de agosto de 2019

Em 1989, o líder pós-Mao Deng Xiaoping disse ao líder soviético Mikhail Gorbachev: “De todas as potências estrangeiras que invadiram, oprimiram e escravizaram a China desde a Guerra do Ópio (em 1842), o Japão causou o maior dano; mas, no fim das contas, o país que mais benefícios tirou da China foi a Rússia czarista, […]

Mao

#863

4 de agosto de 2019

O líder russo sabia que seu colega chinês não estava em condição de reclamar a Mongólia Exterior, pois Pequim a reconhecera diplomaticamente em outubro de 1949. O comportamento insubordinado de Mao era antes uma expessão de ressentimetno do que uma declaração política (embora Stálin tenha exisido ainda uma troca oficial de notas quanto à situação […]

#861

2 de agosto de 2019

Stalin havia exposto claramente a John Deane, renomado instrutor de Estratégia em Fort Leavenworth, todas suas intenções e não intenções na Manchúria para atacar o Japão. Contudo, protelava a decisão sobre os insistentes pedidos para a instalação de bases aéreas americanas na Sibéria, de onde os B-29 poderiam, sem maiores problemas, lançar seus tapetes de […]

#860

1 de agosto de 2019

Inicialmente, Washington supunha que a Guerra da Coréia visava o engajamento dos Estados Unidos em terra distantes, enquanto a ação principal de seu grande adversário, a União Soviética, acontecia na Europa, eventualmente em Berlim, ou, talvez, contra o rebelde Tito na Iugoslávia. Seria um estratagema? Tratava-se de um duelo no escuro, sem saber com quem […]

#843

12 de julho de 2019

“A influência soviética na Manchúria crescerá em termos consideráveis”, ponderou Harriman, “caso os russos venham a controlar as ferrovias e protegê-las com suas tropas.” Exatamente o mesmo que os japoneses haviam feito antes de incorporar a região: permissão de uso, policiamento dos trechos e ocupação armada. Em Moscou, ao discutir os pormenores com o general […]

#842

11 de julho de 2019

Desde o começo da Segunda Guerra Mundial a Rússia não se envolvera na guerra no Pacífico, pois dela tirava proveito. O Japão engajado na China, no Sudeste Asiático e no mar, não tinha como se preocupar com a Sibéria, contrariando os mais íntimos desejos de sua aliada, a Alemanha. Rússia e Japão não queriam inimigos […]

#839

8 de julho de 2019

Em Teerã, na oportunidade em que Churchill convidou Roosevelt para almoçar, o presidente americano declinou. Hopkins explicou que o presidente não queria “dar a impressão de que ele e Winston arquitetavam maneiras de deixar Stalin em posição desconfortável.” Em vez disso, Roosevelt uniu forças com Stalin para constranger Churchill. Num jantar logo depois do início […]

#838

7 de julho de 2019

No Cairo, em novembro de 1943, Roosevelt ofereceu um festivo jantar de Ação de Graças a Churchill e outras autoridades dos governos americano e britânico que compareciam à conferência, entre eles Winant e Harriman. Naquela noite, a antiga camaradagem Churchill-Roosevelt foi de novo ostentada. O Presidente trinchou dois enormes perus para os que o cercavam […]

#833

1 de julho de 2019

Os alemães tinham sido incapazes de explorar a onda anticomunista que varreu as partes do Leste Europeu ocupadas pelo Exército Vermelho em 1939, mas Stálin não deixou de perceber isso. Em 1945, apesar do prestígio do Exército Vermelho e do ódio generalizado pelos alemães, a região permaneceu firmemente anti-bolchevique como um todo, sobretudo nas áreas […]

#832

30 de junho de 2019

Em maio de 1945, Churchill mandou os estrategistas militares britânicos pensarem no inconcebível e planejar — caso fosse necessário — como “impor à Rússia a vontade dos Estados Unidos e do Império Britânico”. Ele estava particularmente preocupado com a Polônia, e os que trabalhavam na Operação Inconcebível receberam ordens de estabelecer como data hipotética no […]

#830

28 de junho de 2019

Tentando imaginar as consequências, Truman resolveu começar por si próprio. Ao ler, ficou sabendo que a política soviética era um continuação do tradicional imperialismo czarista, tanto temia quanto detestava o Ocidente e considerava inevitável a guerra contra o capitalismo. Por isso, estava sempre de prontidão. A Rússia mobilizara grandes reservas terrestres mecanizadas e desenvolvera bombas […]

#829

27 de junho de 2019

O declínio dos impérios ultramarinos europeus — França, Holanda e Inglaterra — transferiu para os Estados Unidos a herança de 200 anos de colonialismo. Seus muros caíam aos pedaços, e, nas brechas, Moscou, a aranha onipresente, construía suas teias. Onde penetrasse uma de suas pernas, fazia-se necessária uma ação sanitarista. Todos os movimentos nacionais de […]

#824

21 de junho de 2019

Do ponto de vista da maioria dos presentes, Stalin foi, de longe, o melhor negociador dos três líderes em Teerã; lá, e mais tarde em Yalta, os diplomatas e as autoridades militares americanas e inglesas partilharam a inquietante sensação, como observou um funcionário britânico, de que “os ganhos foram sempre para a Rússia, e as […]

#823

20 de junho de 2019

O crepúsculo matutino foi frio; o vento soprava do norte, empurrando novelos de arbustos, e o céu estava coberto de nuvens densas. Após o amanhecer, a nebulosidade se dissipou, fazendo com que a estepe vez por outra brilhasse ao sol, cujos raios incidiam também sobre o cume da torre, que parecia alcançar as nuvens. De […]

#822

19 de junho de 2019

Numa noite fria e estrelada de abril de 1946, o general Walter Bedell Smith dirigia uma limusine em que tremulava uma bandeira americana até a fortaleza do Kremlim. Nos portões oficiais da inteligência soviética checaram sua identidade. Seu carro passou pelas antigas catedrais russas e pelo enorme sino quebrado aos pés de uma torre alta […]

#821

18 de junho de 2019

Menos de duas semanas após a assinatura dos acordos de Yalta, Stalin deu indicações de que não tinha a intenção de honrá-los, ao menos no que se referia à Polônia. O governo soviético rejeitou virtualmente todos os líderes poloneses não comunistas indicados embaixadores dos Estados Unidos e Grã-Bretanha, Averell Harriman e Archibald Clark Kerr, para […]

Mao

#457

21 de outubro de 2017

Em 23 de agosto de 1939, a União Soviética assinou um pacto de não agressão com a Alemanha nazista e, no mês seguinte, os dois países invadiram a Polônia e a dividiram entre eles. Muitos chineses ficaram escandalizados com o acordo de Stálin com Hitler. Esse sentimento talvez tenha sido mais bem articulado pelo fundador […]

#27

3 de fevereiro de 2015

Mesmo derrotado, o imperador do Japão guardava um fiapo de trunfo na manga: os EUA temiam que, consolidada a paz, o Japão pudesse pender para o lado dos comunistas. O principal obstáculo às ambições do marechal Joseph Stalin, lider supremo da URSS, os americanos sabiam, era a manutenção, ainda que simbólica, de Hiroíto no trono […]