#767

15 de abril de 2019

Evidentemente, Luís XIV tinha aprendido pouco com os desastrosos e empobrecedores anos de guerra que ele próprio tinha provocado. A França não tinha ganhado quase nada “com todo esse desperdício de riqueza e perda de vidas”. Mas Luís agora tinha 75 anos de idade. O mundo deveria ser poupado de outras devastações inspiradas por sua […]

#766

14 de abril de 2019

A França foi salva da derrota na Guerra da Sucessão Espanhola. Mas não tanto pelo talento de seus generais, pela força de suas defesas ou pela determinação de seu povo, e sim pela morte inesperada, em 1711, do imperador José, que tinha sucedido a seu pai no trono do Sacro Império Romano em 1705. José, […]

#758

5 de abril de 2019

A desesperadora situação da França na Guerra da Sucessão Espanhola levou a representação de Luís XIV como pai do povo, amando-o como a seus próprios filhos. Foi um golpe de mestre em termos de relações públicas, assim como sua conclamação a seu emergente sentimento de nacionalidade comum enquanto franceses. Nessa conclamação churchiliana “avant la lettre”, […]

#756

2 de abril de 2019

Na Europa Ocidental, a maior parte das campanhas militares acontecia de forma calma. Os cercos eram populares e muito preferidos em comparação aos riscos maiores e surpresas desagradáveis da batalha em campo aberto. A guerra de cerco era conduzida com precisão impressionante, quase matemática; de cada lado, a qualquer momento, o comandante sabia com exatidão […]

#753

30 de março de 2019

Em junho de 1709, as finanças da França estavam numa desordem irremediável; as linhas de suprimento militar estavam falhando; e na ausência de uma orientação firme por parte do Ministério da Guerra, os comandantes por toda a Europa ocidental tinham começado a atormentar madame de Maintenon na tentativa de conquistar o apoio do rei para […]

#752

29 de março de 2019

Embora Turenne, Luxemburgo e Grande Condé há muito já tivessem se tornado lenda, os “verdadeiros soldados” da França incluíam alguns nomes admiráveis: Vendôme, Villars, o sexagenário marechal Bouffleers e, não menos, Sébastien Vauban, agora em seus 70 anos e ainda o engenheiro militar mestre da Europa. “Contra nós, temos dois ilustres generais: milorde Marlborough e […]

#730

5 de março de 2019

Nas seis semanas seguintes à partida de seu neto para assumir o trono da Espanha, Luís XIV reconheceu que não seria possível evitar a guerra. As outras potências europeias, grandes e pequenas, não aceitariam uma superpotência Bourbon estendendo-se do Canal da Mancha até Gibraltar, atravessando a Itália (Milão e Nápoles) e as regiões mais ricas […]

#721

22 de fevereiro de 2019

“O que o resto da Europa dirá se aceitarmos este generosíssimo legado de sua majestade católica?”, ponderou Luís XIV. Se ele aceitasse o testamento, o trono espanhol passaria ao segundo filho do delfim, o duque de Anjou, com 17 anos, cujo irmão mais velho, o duque de Borgonha, era obrigado a permanecer na França como […]

#720

21 de fevereiro de 2019

No outono de 1697, com a assinatura de uma série de tratados na cidade holandesa de Rijswijk, a guerra do Rei Sol contra a Grande Aliança — nada menos que metade da Europa — tinha finalmente chegado ao fim. Após nove anos de lutas, ninguém tinha ganhado muito. Territórios conquistados com muita dificuldade foram devolvidos; […]

#715

16 de fevereiro de 2019

A Europa da segunda metade do século XVII era dominada pelo poder e pela glória de um único homem: Sua Mais Cristã Majestade, Luís XIV da França, também conhecido como o Rei Sol. Representado na arte como Apolo, a divindade que personifica o Sol na mitologia greco-romana, e seus raios realmente se estendiam de modo […]

#659

6 de dezembro de 2018

Em 1685, Carlos II morreu sem deixar herdeiro legítimo e o trono passou para seu irmão mais novo, o melhor almirante inglês, Jaime, duque de York. Essa troca de monarcas alterou fortemente a posição inglesa. Jaime era sincero, direto, orgulhoso, objetivo e desprovido de sutilezas. Nascido protestante, converteu-se ao catolicismo aos 35 anos, demonstrando dali […]

#654

27 de novembro de 2018

“Este não foi um ano inteiramente feliz”, admitiu Luís XIV, em particular, em seu diário, no último dia de 1673, na corte em Saint-Germain. “A guerra holandesa está se tornando uma guerra geral”. Algumas semanas depois, “nosso primo Carlos II, rei da Inglaterra”, assinou uma paz em separado com a Holanda, assim retirando da França […]

#653

25 de novembro de 2018

O Rei Sol dava pessoalmente créditos a seus servos: “Uma cidade defendida por Vauban é uma cidade impenetrável; uma cidade cercada por Vauban é uma cidade tomada”. Sob a direção de Vauban, os cercos se transformaram em verdadeiros espetáculos teatrais formais, encenados e cronometrados de forma imaculada. Uma vez que a fortaleza estivesse cercada, Vauban […]

#632

20 de outubro de 2018

“A antiga resistência parlamentar ficou fora de moda”, escreveu Colbert. “Já faz tanto tempo que as pessoas mal se lembram dela.” Quanto aos príncipes, estavam bastante ocupados, ao que parecia, fazendo dinheiro e politicagem social na corte novamente vibrante — “um antídoto às conspirações e Frondas”, como Luís XIV tinha observado. Portanto, não foi para […]

#559

14 de junho de 2018

Para o imperador Carlos V, as balas de canhão francesas em La Goletta foram um presságio perturbador dos eventos prestes a acontecer. Em 1536, ele embarcou em uma guerra exaustiva de dois anos contra Francisco I da França. Um verdade amarga de uma Europa fragmentada era a de que o rei católico gastaria mais tempo, […]

#501

31 de janeiro de 2018

O crescimento do Império Britânico deveu-se a muitos fatores, sendo um dos principais a criação do comércio do ópio, pelo qual a Companhia das Índias Orientais inglesa vinculou o controle territorial da Índia aos mercados da China, onde comprava chá e tecidos. O sucesso da companhia, por sua vez, tem de ser ligado ao vácuo […]

#447

27 de setembro de 2017

Voltaire tinha 61 anos quando, em 1755, resolveu sossegar. Prisão na Bastilha por duas vezes; exílio voluntário na Inglaterra; uma temporada inicialmente eufórica na corte de Frederico da Prússia seguida de equívocos, desavenças e finalmente uma dolorosa ruptura; uma relação complicada, calorosa e fria com Luís XV e madame Pompadour, tudo isso ficou para trás. […]

#446

24 de setembro de 2017

O ano da expulsão dos jesuítas de suas escolas, 1762, viu também outra revolução no pensamento educacional com a publicação do romance Émile, de Jean-Jacques Rousseau, que causou sensação ao ser lançado. Parte ficção, parte tratado de educação, o livro foi quase imediatamente condenado pelo arcebispo de Paris e queimado em praça pública. Apesar disso, […]

#432

23 de agosto de 2017

As figuras do Iluminismo desejavam que as pessoas tivessem suas mentes completamente livres, que fizessem uso da razão. Isso incluía a aplicação da razão à fé: avaliar e valorar as substâncias subjacentes da vida — o universo, Deus, a natureza — com olhos abertos, sem necessariamente empregar as ferramentas da fé sistematizada. Pode-se dizer que, […]

#431

20 de agosto de 2017

Mesmo antes da primeira carta de Voltaire, em 1763, Catarina tinha feito contato com outro expoente o Iluminismo, Denis Diderot. Nascido numa cidadezinha perto de Dijon, em 1713, Diderot era tão afetuoso quanto Voltaire era cínico, tão tosco quanto Voltaire era sofisticado e polido, e manteve durante toda a vida a inocência de uma criança […]

#430

19 de agosto de 2017

Em meados do século XVIII, a maioria dos europeus ainda via a Rússia como um país semi-asiático, culturalmente atrasado. Catarina estava decidida a mudar isso. A vida artística e intelectual do século era dominada pela França, e a governanta de Catarina em Stettin fizera do francês sua segunda língua. Durante os 16 anos sofridos e […]

#425

6 de agosto de 2017

Ainda que haja uma boa dose de verdade nessa simplificação, há também uma dose de engodo. A carreira de Descartes, o foco de toda sua vida na medicina ou na dissecação e na observação, torna menos nítido o rótulo do racionalismo. Indo mais diretamente ao ponto: ele foi fundamental tanto para a tradição racionalista quanto […]

#424

5 de agosto de 2017

O indivíduo com maior parcela de responsabilidade nessa mudança — a pessoa que, pode-se dizer, lançou Descartes para o passado sem muito esforço — foi Issac Newton. As leis de Newton para o movimento, seu trabalho em ótica e o desenvolvimento dos princípios da gravidade formaram uma base sólida e prática sobre a qual a […]

#422

30 de julho de 2017

Como Londres, os cafés de Paris eram locais de encontro intelectuais e tornaram-se centros do pensamento iluminista. Diderot realmente compilou a Encyclopedia no café de la Régence, que ele usava como seu escritório. Em suas memórias, ele lembrou que sua mulher costumava lhe dar nove sous a cada manhã para pagar um dia inteiro de […]

#421

29 de julho de 2017

Nessa época, a maioria dos cafés parisienses não se esparramava para a rua, mas servia seus fregueses em grandes salões internos com mesas de tampo de mármore, paredes douradas, espelhos e candelabros. Mas o Palais Royal, com seus pátios amplos, protegidos, os cafés colocavam mesas ao ar livre, onde fregueses podiam ler ou conversar em […]

#418

22 de julho de 2017

O que aconteceu com os cartesianos é uma das tramas subterrâneas da modernidade. Em certo sentido, foram engolfados pela grande onda que varreu a Europa no fim do século XVII e início do XVIII e que atendia pelo nome de “anglomania”: o centro de gravidade da “nova filosofia” deslocara-se da França para a Inglaterra. Isso […]

#408

28 de junho de 2017

O Antigo Regime não possuía um órgão legislativo como o Parlamento inglês. Os parlamentos franceses eram órgãos judiciários. Embora os tribunais do almirantado tratassem disputas surgidas em batalhas navais e no comércio colonial, os assuntos mais importantes eram encaminhados aos 13 parlamentos regionais — bem como para o Parlamento de Paris, também chamado de Parlement […]

#406

24 de junho de 2017

Um espécie de linha de falha cortava o país de ponta a ponta. O abade Grégoire enxergou, mas apenas parte desta fissura — a cisão entre as línguas d’oc e d’oil —, e atribuiu a culpa à “prévia dominação feudal”. De fato, a divisão curiosamente nítida entre o oc e o oïl parece acompanhar as […]

#405

21 de junho de 2017

“Jamais consegui me fazer entender pelos camponeses que se encontravam pela estrada. Falava com eles em francês; no meu patois regional; tentava o latim; tudo em vão. Finalmente, quando me cansava de falar sem ser entendido, eram eles que falavam comigo numa língua totalmente incompreensível para mim”. O autor deste trecho foi um padre dos […]

#399

7 de junho de 2017

Entre maio e agosto de 1788, a França mudou definitivamente. Abriu-se uma cisma no centro do poder — um vazio de onde o inimaginável poderia surgir, até mesmo uma revolução que abalaria o mundo. Em 8 de maio, a monarquia, em um esforço desesperado para reafirmar sua autoridade após anos de desordem fiscal e administrativa, […]

#392

21 de maio de 2017

Durante o século anterior, Paris passara por uma vasta remodelação. O Rei Sol desobstruíra a Paris medieval quando estava construindo Versalhes, dera os primeiros passos: mandara abrir novos bulevares rodeados de árvores, onde as pessoas podiam passear e fazer compras, jardins e palácios privados foram abertos para o uso público. “O Palais Royal era o coração […]