#961

17 de maio de 2020

Se Baldassare Cossa achava que a perseguição a Jan Hus distrairia o concílio de sua determinação de pôr fim ao Grande Cisma do Ocidente ou calaria seus inimigos, estava dolorosamente enganado. Apesar de o clima na corte papal estar ficando pesado, o papa continuava a dar extravagantes espetáculos públicos. Mas o que estava acontecendo longe […]

#937

5 de abril de 2020

Aos 44 anos, Jan Hus, um padre e reformador religioso tcheco, era uma pedra no sapato da Igreja fazia alguns anos. Em seu púlpito e seus escritos, ele atacava com veemência os abusos dos clérigos, condenando sua ganância, sua hipocrisia e sua imoralidade sexual generalizadas. Ele denunciava a venda de indulgências como uma extorsão, uma […]

#926

17 de março de 2020

Quinze anos antes, os teólogos da Universidade de Paris haviam colocado uma grande arca no claustro dos trinitários e pedido que todos que tivessem alguma ideia de como pôr fim ao Grande Cisma do Ocidente. Escrevessem e jogassem o papel na fenda aberta na tampa. Três métodos principais tinham sido propostos. O primeiro, a dita […]

#814

10 de junho de 2019

A posse de terras era para Wallenstein tanto um negócio, ao qual se dedicava assiduamente, como uma fonte de prazer. Não gostava de cães — criaturas insolentes, bajuladoras e barulhentas — e dizia-se que quando chegava a uma cidade mandava que prendessem e matassem todos os cães sem dono. Porém ele gostava de animais que […]

#810

6 de junho de 2019

Assim como Drake protagonizava os pesadelos e as visões do povo espanhol, Wallenstein também passou a povoar os de seu próprio povo. Uma mulher mística chamada Cristina Poniatowska chegou a Gitschen à procura de “um cão raivoso, um tal de Wallenstein”. Como não o encontrou por lá, ela entregou à duquesa uma carta na qual […]

#807

2 de junho de 2019

Em dezembro de 1627, Wallenstein foi se encontrar com o imperador, que caçava nos arredores de Praga. Ferdinando recebeu-o nas primeiras da manhã. Wallenstein, naturalmente, tinha a cabeça descoberta. O imperador pediu-lhe que colocasse o chapéu. Wallenstein hesitou. Ele era um herói militar, salvador do império e, àquela altura, três vezes duque, porém apenas os […]

#806

1 de junho de 2019

Os historiadores ainda discutem sobre a dimensão exata da devastação causada pela Guerra dos Trinta Anos (1618-48). Certamente muitas das histórias de atrocidades e das estatísticas chocantes que constam em documentos da época são exagerados (porque seus autores desejavam maximizar as reparações que reivindicavam ou prejudicar a reputação dos inimigos); a verdade, porém, era suficientemente […]

#802

27 de maio de 2019

O Sacro Imperador Romano não dispunha de um exército próprio. O reino de Ferdinando II era geograficamente enorme e politicamente desconjuntado, ameaçado por invasores vindos de fora e por dissidentes em seu interior. Ainda assim não dispunha de tropas regulares próprias para defender-se. A cada crise, exércitos “ad hoc” eram montados por meio de recrutamento […]

#790

12 de maio de 2019

Schiller viria a comparar os inimigos políticos de Wallenstein a ignorantes que invocavam um espírito poderoso “e quando ele surge; suas carnes tremem e se arrepiam e eles passam a temê-lo; mais do que às aflições por conta das quais o invocaram”. No tempo de Wallenstein ainda havia, supostamente, pessoas que conjuravam espíritos por toda […]

#781

2 de maio de 2019

O Super-homem tem antecedentes na Antiguidade, mas no século XIX ele renasceu da cabeça de Friedrich Nietzsche. Filho brilhante de um pastor luterano, Nietzsche foi eleito para um posto docente de enorme prestígio com apenas 24 anos de idade e foi vencido pela loucura vinte anos depois, tendo produzido uma sequência de textos visionários que […]

#763

10 de abril de 2019

Quanto Dante já havia avançado em sua escrita do Inferno quando o imperador Henrique VII cruzou os Alpes em 1310? Não sabemos, mas o que vem a seguir é significativo. No canto XIX, o papa Nicolau III prediz que Clemente V empurrará Bonifácio VIII e ele mesmo como exploradores ao longo da rocha: “depois dele […]

#762

9 de abril de 2019

Em fevereiro de 1312, o imperador Henrique VII lançou velas de Gênova para Pisa. De prontidão, o rei Roberto de Nápoles mandou seu irmão, o príncipe João, a Roma para juntar forças com os Orsini em oposição à chegada de Henrique. Em 28 de abril, Henrique deixou pisa e viajou por Maremma até Viterbo, depois […]

#750

27 de março de 2019

Dante e outros exilados estavam perturbados pela demora do imperador em atacar os florentinos. Henrique VII parece considerar seu reino limitado pelos limites da Ligúria, esquecendo que o glorioso domínio dos romanos não estava limitado pelas fronteiras da Itália nem pela costa da Europa. Incitando o imperador a se mover imediatamente contra Florença, Dante recorre […]

#742

19 de março de 2019

Escrevendo sua segunda carta em nome do imperador Henrique VII, Dante acusa os florentinos de avareza, que os leva a resistir à gloria do Império Romano, o rei da Terra, o ministro de Deus. Ele os insulta por sua desobediência “às mais sagradas leis”, feitas à semelhança da justiça natural, “cujas observâncias, se forem alegres, […]

#739

16 de março de 2019

Ecoando a mesma arrogante forma de discussão em o Banquete, Dante conclui sua carta com um desafio a qualquer mente obstinada (pertinax animus) que ainda não concorde com a verdade: recordemos as palavras de Cristo a Pilatos, que reivindicou autoridade vicária sobre Ele. Que todos, portanto, abram os olhos da mente e vejam como o […]

#738

15 de março de 2019

Ao todo Dante escreveu três cartas em nome do imperador Henrique VII. Sua primeira foi endereçada aos “príncipes da Itália”, senadores de Roma, duques, marqueses, condes e ao povo. A carta de Dante é expressa em duas metáforas rebuscadas: “o sol da paz está nascendo, a justiça, que se tornou enfraquecida, se reavivará, outro Moisés […]

#733

9 de março de 2019

Em 10 de outubro de 1310, o imperador Henrique VII chegou a Lausanne, onde foi bem recebido pelos embaixadores de inúmeras cidades italianas, mas não pelo de Florença. Naquele mesmo mês, Henrique, com seu exército alemão, cruzou os Alpes pelo Monte Cenis, chegando a Susa no dia 24, e em Turim no dia 30. Entre […]

#732

8 de março de 2019

Em 27 de novembro de 1308, um evento teve grande impacto sobre Dante e seu mundo. Um novo rei dos alemães — e pretendente a Sacro Imperador Romano — foi eleito. Era o conde Henrique de Luxemburgo, um membro da aristocracia de língua francesa, renomado por seus feitos na cavalaria durante as Cruzadas. Primeiro da […]

#730

5 de março de 2019

Nas seis semanas seguintes à partida de seu neto para assumir o trono da Espanha, Luís XIV reconheceu que não seria possível evitar a guerra. As outras potências europeias, grandes e pequenas, não aceitariam uma superpotência Bourbon estendendo-se do Canal da Mancha até Gibraltar, atravessando a Itália (Milão e Nápoles) e as regiões mais ricas […]

#706

4 de fevereiro de 2019

Diversos poderosos intrigavam-se com a ideia de essa estranha e mal-compreendida nova ferramenta — o cartesianismo — tornar-se realmente parte do arsenal da Igreja ou do Estado. O clima alternava-se entre o de curiosidade e o de medo. Portanto, a situação dos cartesianos no final do século XVII espelhava, de certa forma, aquela dos primeiros […]

#703

1 de fevereiro de 2019

Os jesuítas Malines e Casati haviam afinal chegado a Estocolmo depois de uma viagem árdua e dominada por tempestade, incluindo uma etapa por gôndola, e já vinham instruindo sua majestade nas doutrinas da fé católica. De Viena, um dos próprios espiões da rainha sueca enviara um aviso de que se acreditava que “não menos de […]

#700

28 de janeiro de 2019

O filosofo americano Richard Watson, escrevendo sobre a explicação aristotélica, aproximou a noção dos “acidentes” que miraculosamente mantêm a falsa aparência a um “escudo” que cobre a verdadeira substância, e acrescentou: “São conhecidas numerosas histórias de o escudo cair de tal forma que o padre deparava-se comum autêntico pedaço de carne ou, mais espetacularmente, um […]

#695

22 de janeiro de 2019

Uma ideia perturbou Descartes pela primeira vez em 1630, de uma maneira aparentemente inócua, quando ele refletia sobre ótica e cores. Ao partir um pão, seu interior mostra-se branco. Claro que a brancura está no próprio pão, não é mesmo? A partir desta percepção mundana, sua mente percorreu uma cadeia lógica que ameaçava as principais […]

#694

21 de janeiro de 2019

O que exatamente constitui um objeto material? A tentativa de responder a essa pergunta lançava o físico e seu público nas profundezas da filosofia. “Em conexão com a ‘crença’ na existência do ‘ser físico’”, anotou o advogado, “buscamos compreender o que é que nos convence dessa crença. O calor, por exemplo, não é a essência, […]

#656

1 de dezembro de 2018

Mesmo à mesa de negociação, não se considerou seguro sentar católicos e protestantes. Em consequência, os tratados tiveram de ser discutidos e finalmente assinados em duas cidades separadas, 50km distantes uma da outra — Münster para o imperador e seus aliados católicos, Osnabrück para as potências protestantes. Fez-se uma exceção para os representantes da França […]

#647

15 de novembro de 2018

Tendo começado em 1618, como uma querela religiosa entre estados católicos e protestantes, a guerra se transformou em um vale-tudo multinacional para a conquista de territórios de países vizinhos. A Guerra dos Trinta Anos foi a mais sangrenta e disseminada do início da idade moderna. Grande parte da Alemanha foi devastada. Centenas de milhares de […]

#607

6 de setembro de 2018

Entre as surpresas advindas da queda de Wallenstein, foi que não apenas ele podia ser morto mas também que era dispensável. Ele se considerava, assim como a maioria de seus contemporâneos o consideravam, uma figura essencial ao Sacro Império Romano, não apenas como o principal construtor do domínio imperial, como também seu alicerce. Na peça […]

#601

26 de agosto de 2018

O compromisso solene (que seria conhecido como Juramento de Pilsen) destinava-se a comprometer os oficiais firmemente à causa de Wallenstein. Os signatários — assim afirma Christian von Ilow na peça de Schiller, e assim deve ele ter pensado na vida real — já não mais teriam a opção de voltar para Viena se Wallenstein se […]

#600

25 de agosto de 2018

Wallenstein não era de lutar até o último homem por uma causa perdida. Não havia princípio ao qual ele não fizesse concessão. Não havia aliança que não merecesse consideração; certa vez ele disse: “Quando todas as terras estiverem arruinadas seremos obrigados a aceitar a paz.” Essas palavras têm sido citadas por aqueles que querem apresentá-lo […]

#597

19 de agosto de 2018

Quando o dia amanheceu ambos os exércitos estavam ocultados por uma densa neblina, mas por volta das 11 horas a luta começou, segundo relato do próprio Wallenstein, “com fúria tal que homem nenhum jamais viu ou ouviu igual”. A despeito da dor que sentia nas pernas e nos pés, ele comandou seus homens a cavalo. […]

#596

18 de agosto de 2018

Em março de 1631, menos de meio ano depois de destituir Wallenstein, o imperador já suplicava que ele retornasse a Viena e o ajudasse a enfrentar a crise. Ele não se moveu. O império fragmentava enquanto, um após outro, os príncipes protestantes aliavam-se à Suécia. A causa imperial parecia perdida. Ex-oficiais de Wallenstein escreveram-lhe deplorando […]

#585

29 de julho de 2018

A Guerra dos Trinta Anos foi uma época na qual os próprios reis ainda chefiavam seus exércitos nos campos de batalha, porém Maximiliano da Baviera, como o imperador Ferdinando, preferia delegar essa chefia. Seu comandante-em-chefe era o general Johann Tserclaes von Tilly, que tinha 66 anos de idade em 1625 e praticamente tantas condecorações militares […]

#584

28 de julho de 2018

Embora Wallenstein fosse o generalíssimo imperial na Guerra dos Trinta Anos, ele trabalhava em aliança com Maximiliano, o eleitor da Baviera, que havia debelado a revolta dos boêmios para o imperador durante a primeira fase do conflito. Até o fim da vida de Wallenstein, Maximiliano seria um personagem de relevo em sua história, como colega […]

#577

15 de julho de 2018

A Guerra dos Trinta Anos já seria absolutamente confusa por sua complexidade, ainda que fosse estável e consciente, o que não era. Os Estados no século XVII não eram sistemas fechados. Laços de parentesco interferiam nas alianças políticas locais e as contradiziam. O mesmo ocorria com filiações religiosas. Um mesmo homem podia ocupar vários cargos […]

#566

26 de junho de 2018

A religião foi uma das muitas causas em questão na Guerra dos Trinta Anos. Hostilidades sectárias tomaram conta do Sacro Império Romano, no qual cada pequeno Estado tinha sua religião estabelecida e suas minorias religiosas e isso se complicava a cada instante com políticas seculares. O mundo por onde Wallenstein circulou, era um mundo cujas […]

#563

21 de junho de 2018

Quando Aquiles se apresentou, terrivelmente assustador, recoberto por chamas, seus inimigos entraram em pânico e morreram; e quando ele surgiu em plena batalha, imundo com o sangue de suas vítimas, os troianos fugiram para todos os lados. O herói de Homero era o terror encarnado. Assim também foi Albrecht Eusebius Wallenstein, duque de Friedland, comandante-em-chefe […]

#562

19 de junho de 2018

“Infeliz é a nação que precisa de heróis”, escreveu Brecht. A Alemanha no século XVII era um país onde a infelicidade era endêmica. Camponeses e príncipes, indistintamente, eram tomados pelos mesmo tipo de desespero que levou os atenienses a ver no traiçoeiro e blasfemo Alcibíades um onipotente salvador. Um pregador inglês chamado Edmund Calamy referiu-se […]

#558

12 de junho de 2018

Durante o inverno de 1534-35, Carlos V lançou-se no planejamento de uma expedição marítima para Túnis. Requisitou homens e navios de todo o império. Os transportes saíram de Antuérpia com protestantes acorrentados para remar as galeras. As tropas marchavam da Alemanha, da Espanha e da Itália até os pontos de coleta na costa. Doria reuniu […]

#548

20 de maio de 2018

O Palácio de Hofburg, um labirinto confuso de construções erguidas ao longo dos séculos e ligadas por corredores e escadas escuras, pequenos quintais e enormes passagens. Nessa confusão de pedras e alvenaria, que nada tinha da simetria e elegância de Versalhes, o imperador e sua comitiva de 2 mil nobres e 30 mil servos abarrotavam-se […]

#547

19 de maio de 2018

A realeza não se faz com um mero título. Em primeiro lugar, o rei é rico em terras e em homens, e sabe-se as dificuldades que teve de enfrentar, perante as igrejas, para pagar essa riqueza em homens — fiéis. Um milhar de fiscos, isto é, de domínios que lhe pertencem por herança recebida dos […]

#540

2 de maio de 2018

Em meados do século VIII, desenvolve-se a ideia de uma adoção global nas igrejas francas. Em 754, a igreja de Metz, cujo papel na vida política e intelectual da Austrásia, da dinastia de Pepino é bem conhecido, adota integralmente o rito romano. Pepino se mostra receptivo a isso e recomenda às outras igrejas do reino […]

#536

22 de abril de 2018

Apesar da superficialidade do título imperial, o imperador tinha sua importância. A força da Casa de Habsburgo, sua receita, seu exército e poder vinham dos Estados e territórios realmente governados por ela: Áustria, Boêmia, Morávia, Silésia, Hungria, e as novas conquistas, que se estendiam desde os Cárpatos até a Transilvânia e atravessavam os Alpes até […]

#535

21 de abril de 2018

Sete quilômetros ao norte da antiga cidade de Viena erguem-se as duas colinas gêmeas de Kahlenberg e Leopoldsberg; no leste da cidade, o Danúbio segue a sul em direção a Budapeste; no oeste ficam os campos e as Florestas de Viena. Entretanto, apesar de toda a sua paisagem magnífica, em termos de tamanho Viena não […]

#534

18 de abril de 2018

Compreende-se também a fidelidade pessoal que ele impõe pelo juramento. A força do rei baseia-se tanto nos que aceitaram ser seus fiéis diretos como na eficiente rede de condes. É verdade que, a exemplo da Grécia de Alexandre, a Roma antiga já conhecia o juramento de fidelidade ao chefe. Pompeu e César valeram-se dele. Ele […]

#531

11 de abril de 2018

Durante o longo reinado de Leopoldo I, apesar da apatia do imperador e da característica sufocante de sua burocracia, as fortunas do império cresceram. Isso pode ter ocorrido por conta da influência de Deus, conforme acreditava Leopoldo, porém, mais imediatamente, nas últimas décadas de seu reinado, as perspectivas e o poder de Leopoldo descansavam na […]

#522

21 de março de 2018

Um fator que manteve a cultura apreciadora de vinhos era a sua forte associação com o cristianismo, cuja ascensão durante o primeiro milênio elevou o vinho à posição máxima de significação simbólica. Segundo a Bíblia, o primeiro milagre de Cristo, bem no começo de sua missão, foi transformar seis jarros de água em vinho num […]

#521

18 de março de 2018

O papel mais importante nesse primeiro Renascimento caberia a um anglo-saxão, o monge Alcuíno de York. Tendo indo a Roma a fim de receber o pallium para a arquidiocese de York, já sabemos que se encontrou com Carlos em Parma em 781, acompanhando-o além dos Alpes. A acreditar em seu biógrafo e no que ele […]

#520

17 de março de 2018

No Ocidente, diferentemente do que acontecia no Oriente, onde missionários não viam nada demais em traduzir seus textos sagrados para várias línguas bárbaras, havia uma única língua sagrada. Era o latim; e seu uso não era menos obrigatório para o clero da Irlanda ou das terras além do Reno, onde o governo romano nunca havia […]

#515

4 de março de 2018

Quem diz renascimento, diz reforma, e é assim que inicialmente se concebe, à época, a retomada da vida intelectual. Falam de “correção”, o que indica ter havido, desde alguns séculos antes, desvios e paralisias, e que se tem consciência disso. O ideal, porém, não é voltar à cultura da Roma antiga, essencialmente pagã. É redescobrir […]

#514

3 de março de 2018

Antes de mais nada, há também uma vontade política, a do rei: prover o seu reino de uma elite capaz de dar suporte a suas ambições. Não se governa um Estado que vai do mar do Norte às margens do Adriático pelo mero contato anual com os condes e os bispos que vão à assembleia. […]